segunda-feira, 7 de julho de 2008

Resultados das provas publicados hoje


Exames: chumbos a matemática descem mas média de português abaixo dos 10 valores


A taxa de reprovação no exame de Matemática A do 12º deste ano baixou para 7 por cento, contra os 18 por cento do ano passado, numa prova em que a média de notas foi de 12,5 valores. Mas a média de notas no exame de Português do 12º deste ano ficou abaixo dos 10 valores pela primeira vez em três anos, situando-se nos 9,7 valores face aos 10,8 de 2007. A taxa de reprovação de 7 por cento dos 36.674 alunos que fizeram este ano a prova de Matemática A é menos de metade da verificada no ano passado (18 por cento) e cerca de um quarto da de 2006 (29 por cento), indicam os dados oficiais distribuídos hoje à tarde pelo Ministério da Educação (ME). Em relação aos alunos internos (ou seja, os que frequentaram a disciplina durante todo o ano), a média obtida foi de 14 valores, 3,4 valores acima do que se verificou em 2007, ano em que pela primeira vez a média obtida por estes alunos foi superior a dez valores. No total dos alunos, ou seja incluindo os que já estavam chumbados e se auto-propuseram a exame, a média é de 12,5 valores (mais 2,1 valores do que os 9,4 de 2007). Na Matemática B (prova realizada por 6731 alunos), a média de resultados foi de 11,4, uma subida em relação aos 7,5 valores verificada em 2007. A taxa de "chumbos" neste exame foi igualmente de sete por cento contra os 24 por cento de 2007 e os 30 por cento em 2006. Na Matemática Aplicada às Ciências Sociais o cenário é inverso: a média de 9,6 valores obtida este ano pelos 8533 alunos é inferior aos 11,5 valores do ano passado. Também a taxa de reprovações aumentou de sete por cento em 2007 para 13 por cento este ano. Após a realização das provas, em finais de Junho, a Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) considerou que o exame nacional de 12º ano de Matemática A foi "mais fácil" do que o de 2007, alegando que a prova continha "um grande número" de questões de resposta "imediata e elementar". "A prova comporta um grande número de questões de resposta imediata e elementar, não aferindo conhecimentos matemáticos importantes, o que perfaz um total de cinco valores. Confirma-se a tendência já patente no exame nacional do 9º ano [...]", afirmava a SPM, num parecer sobre a prova. Num comunicado divugado hoje, o Ministério da Educação enaltece a "melhoria" nos resultados da Matemática, "que se verifica pelo terceiro ano consecutivo". Por outro lado, o ME diz que os resultados deste ano resultam do "efeito combinado de três factores": "mais tempo de trabalho e estudo por parte dos alunos acompanhado pelos professores [...] no âmbito do Plano de Acção para a Matemática", "provas de exame correctamente elaboradas, sem erros e com mais tempo de realização" e um "maior alinhamento entre o exame, o programa e o trabalho desenvolvido pelos professores".


Cenário negro a português


Dos 60.281 alunos que este ano fizeram a prova de Português oito por cento "chumbaram" (um acréscimo face aos cinco por cento verificados em 2007 e 2006). A média de notas tem vindo a decrescer: dos 11,6 valores de 2006 passou-se para 10,8 valores no ano passado e para os 9,7 valores deste ano. A taxa de reprovação a Português foi mesmo superior à das provas de Matemática A e B, tradicionalmente as que mais complicam a vida aos alunos. De acordo com o Ministério da Educação, que hoje divulgou os dados, o exame de Português "é o que abrange o maior número de alunos, sendo realizado pela quase totalidade dos que terminam o ensino secundário em cursos científico-humanísticos". Dado o "descréscimo nos resultados", indica a tutela, "importa equacionar medidas de reforço do trabalho dos alunos nesta disciplina, designadamente estendendo ao Ensino Secundário as dinâmicas do Plano Nacional de Leitura". Após a realização das provas, em finais de Junho, a Associação de Professores de Português (APP) apontou críticas à prova, considerando que o primeiro grupo da prova suscitou "algumas dúvidas", já que foi usada a terminologia linguística em revisão. Por outro lado, o texto final do exame poderá ter levado os estudantes a falar de Padre António Vieira no tema de desenvolvimento, quando o autor não integra o programa do 12º ano. Em comunicado, a associação considerou que "a prova está globalmente de acordo com o programa em vigor", mas apontou algumas notas, nomeadamente que o Grupo I "apresenta um grau de dificuldade elevado, não só devido à formulação não muito clara da pergunta 2, mas também devido ao excerto escolhido", de "Os Lusíadas". "Em relação ao II Grupo, existem algumas afirmações que poderão confundir o examinando sendo de referir a utilização de termos da TLEBS, que se encontra em reformulação, como por exemplo 'frase subordinada relativa' ou 'verbo auxiliar modal'", salientava a nota dos professores de português.


Melhoria a Física e Química


Quanto aos exames na área de Ciências, registou-se uma melhoria nos resultados da Física e Química A, que ainda assim registou uma taxa de "chumbos" de 22 por cento (a mais alta percentagem de reprovações em todos os exames). Estes resultados representam uma melhoria face a 200 (31 por cento de reprovações), mas são piores do que os de 2006 (21 por cento de chumbos). Os 31.760 alunos que fizeram esta prova obtiveram uma média de 9,3 valores (contra os 7,2 valores de 2007 e os 7,4 de 2006). Quanto a Biologia e Geologia, dos 39.890 alunos que fizeram a prova chumbaram oito por cento (uma melhoria face aos 12 por cento de 2007 e aos 9 por cento de 2006). A média de Biologia e Geologia passou de 9,1 valores em 2007 para 10,5 valores este ano. "Estas duas disciplinas - escreve o ME - são as que apresentam as mais elevadas correlações entre as classificações internas e externas (respectivamente 0,75 e 0,76)".


Que comentários fazem aos vossos resultados nos exames e aos resultados a nível nacional?

14 comentários:

Paulo disse...

A minha análise aos meus resultados nos exames é fantástica. Estou super contente. Estou feliz da vida e vou ter umas férias magnificas.
Não podia esperar melhor!
17 a história, 19 a português e 20 a espanhol. Que mais poderia um rapaz modesto como eu pedir. Espero que todos estejam felizes com as suas notas, embora isso seja dificil, pois há sempre desilusões.
Da minha parte, boas férias. As minhas vão ser!

Vasco PS disse...

Eu acho que os exames nacionais não reflectem verdadeiramente o trabalho desenvolvido pelos alunos ao longo do secundário. Estou feliz com as minhas classificações, pois chegam e sobram. Lamento algumas dos meus colegas que precisavam de mais para a faculdade (mas há sempre esperança).

As classificações mostram de forma clara que estes exames não foram feitos para alunos aplicados, mas para os mandriões de sempre, que andaram o ano sem fazer nenhum, tiveram notas inflacionadas e depois ainda tiveram sorte com os professores correctores. Exemplos não faltam.

Tomara a todos os alunos modestos terem sido avaliados com exames decentes e segundo critérios bem feitos. Se tudo tivesse sido planeado com rigor não haveria tantas alegrias para os alunos que não se aplicam. Felizmente, temos a faculdade para fazer as distinções entre os que trabalham e os que não fazem nada...em Janeiro e Fevereiro próximos já não darão tantos vivas às fabulosas notas de final de 12ºano.

Boas férias para todos. Se alguém precisar de mim é só contactar. Abraço

Pedro disse...

Bem não posso deixar de concordar com o meu colega Vasco. Sem sombra de duvidas os exames nao reflectem nem nunca vão reflectir o trabalho de um aluno durante os três anos de secundário que todos nos frequentamos.

As minhas notas foram verdadeiramente desastrosas (a par da de espanhol) e sem duvida alguma não reflecte o meu desmpenho durante estes três anos, e do qual o professor e testemunha.

Isto devesse, na minha opinião, ao facto dos critérios apresentados para correcção de exames serem completamente ridiculos nao dando sequer uma margem de manobra para que os professores corretores possam ser um pouco mais flexiveis com as cotações.

Posso referir um caso de uma pergunta no exame de Português que valia no seu total 12 pontos em que o aluno tinha que ter dois critério certos para obter a cotação total, mas se errasse numa apenas teria 4 pontos. isto e absolutamente aberrante e um ultraje ao esforço que os alunos fazem para manter as suas notas.

Estes exames foram, sem duvida alguma, uma forma da Sr. Ministra conseguir que os maus alunos tivessem notas fantásticas que comprovar a eficiençia das suas reformas.

Bem é melhor concluir este comentário antes que mais verdades sejam ditas. Dou os meus parabens aos colegas da turma do 12ºH que conseguiram se "safar" e brilhar nesta primeira fase de exames. Quanto a mim 2ª fase aqui vou eu.

PS: Desejo umas boas férias a o professor e a todos os meus colegas que visitarem este blog.

sandrinha disse...

Bem, é a primeira vez que visito este blogue com o intuito de fazer algum comentário, contudo, face ao que li aqui não poderia deixar de o fazer.

Relativamente aos meus resultados, como todos sabem, não dão para alcançar os meus objectivos de sempre, ou seja, entrar em jornalismo, e, isto, graças à minha miserável nota a Português, contudo, estou muito orgulhosa da minha nota a História e Espanhol.

Quero agora aproveitar para dar os parabéns a todos os meus colegas que tiveram um bom desempenho nesta primeira fase de exames nacionais..sim, isto também se aplica a este rapaz modesto que mostrou o seu valor nos exames nacionais, o que veio provar que se existem pessoas que têm as suas notas inflacionadas de certo que não será nada com ele!

Desejo boas férias a todos os meus colegas, amigos e professor.
Boa sorte para os próximos desafios.

Vasco PS disse...

Como tenho vindo a fazer desde que este blogue foi criado, venho por este meio felicitar mais uma aluna que se juntou ao quadro de comentadores, a Sandra. Apesar de nunca ser tarde, pelas tuas qualidades enquanto aluna, penso que terias sido um óptimo elemento participativo ao longo de todo o ano.

De igual modo, e como pedes sempre sinceridade, devo confessar que fiquei um bocado desapontado por teres vindo, (eu tinha vindo todo animado ver o teu comentário!) especialmente, para mostrar o desagrado por algumas opiniões expressas, a meu ver, perfeitamente normais (já que “face ao que li aqui não poderia deixar de o fazer”), quando o blogue está repleto de textos de extrema qualidade para serem comentados, por exemplo, os do rapaz modesto, o Paulo, mas também da Soraia, do Pedro, do Ricardo, da Rute, da Che, enfim de tantos outros.

Não me leves a mal, mas é a minha opinião. Daqui para a frente espero que possas continuar a comentar, porque é muito positivo para o blogue. Boas férias

Eduardo Vales disse...

É só para agradecer e retribuir a todos os alunos que me desejaram boas férias. Infelizmente as minhas férias ainda não chegaram. De momento estou a fazer relatórios, formação e, para a semana, constituição de turmas do 10º ano. Depois vem a planificação e a distribuição de serviço para o próximo ano lectivo. Férias só mesmo lá para os últimos dias do mês de Julho, em princípio...

Soraia disse...

Bem, primeiramente quero deixar aqui os meus parabéns a todos aqueles que tiveram um bom desempenho nos exames nacionais e desejar boa sorte a todos aqueles que irão à segunda fase e felicitar a nova comentadora deste blog, de facto como diz o Vasco e bem, nunca é tarde.

Agora particularizando um pouco, devo dizer que estou bastante satisfeita com a minha prestação nos exames, pois consegui alcançar as notas que me permitem entrar na faculdade e no curso que desejo e para o qual trabalhei afincadamente estes três anos, e não só no 12º ano como alguns colegas.

Tenho muita pena que nem toda gente que trabalhou e se esforçou durante estes três anos tenha obtido bons resultados, assim como me revolta os resultados "estranhamente bons" daqueles que não trabalharam...mas isso são outras histórias.

Sandra para ser muito sincera, como aliás sou sempre, não entendi o quê que leste anteriormente que te fez sentir necessidade de vires comentar este blog pela primeira vez. O Vasco não disse mentira nenhuma, nem citou o nome de ninguém. "A quem servir a carapuça, que a enfie", como se costuma dizer.

A verdade é que, inflaccionadas ou não, as notas aparecem na pauta e quem as vê não sabe se foram merecidas ou se foram resultado de jogos de inteligência e de graxa, mas essa distinção será feita na faculdade.

Boas férias para todos. Divirtam-se e aproveitem a praia.
Professor desejo-lhe também umas boas férias e muito descanso.

Paulo disse...

Venho apenas desejar toda a sorte para aqueles que têm a necessidade de ir à 2ª fase de exames. Compreendo o que é voltar a estudar para o mesmo exame, porque também tive esse azar no ano passado. Espero sinceramente que consigam melhorar os vossos resultados para que estes se possam adequar às vossas capacidades e aos vossos sonhos.
Boa sorte e boas férias para todos , amigos e professor.

tonanha disse...

Parabéns a todos aqueles que obtiveram boas classificações nos exames pois eu tambem tive e penso que quem teve essas boas classificações só provam que as suas notas no período foram merecidas e não inflaccionadas.
Boas Férias para todos.

Paulo disse...

Gostava de saber quem é este tonanha, mas fico contente por termos um novo comentador. Espero que deixe as suas ideias regularmente, e estou curioso por saber quem será.
Boas férias, tonanha.
Espero que tenhas tido boas notas.

Pedro disse...

Bem isto é, sem duvida alguma, espectacular. Basta falar em notas, em exames e em verdades que aparecem logo novos comentadores. Já vamos em dois quem sabe quantos é que ainda virão nos próximos dias.

Mas isso é outra história...

Agora vamos ao que interessa...

Hoje foi o dia de levantar-mos os nossos tao valiosos exames e assim saber se podemos ou não pedir o recurso da nota. Devo desde já dizer que tive boas notícias. Enganaram-se na correcção dos meus exames de Português(o Famoso) e no de História A. Espero que se faça justiça e que me sejam atribuídas as cotações que realmente mereço.

Ainda assim vou à 2ª Fase de exames para melhorar a minha nota de Português.

Para concluir, espero muito sinceramente que estes novos comentadores continuem a deixar os seus pensamentos neste blog.

Professor espero que continue o bom trabalho e publique mais notícias sobre os exames.

Para quem vai de férias, boas férias, para quem fica e vai à 2ª Fase, lá nos veremos...

Vasco PS disse...

Por justiça, tenho também de dar as boas vindas ao colega tonanha, primeiro, porque é sempre bom um novo membro, depois, considerando que é do 12ºH, devo felicitá-lo pelo nick original e, obviamente, evito que as más-línguas digam que eu só felicito alguns dos novos membros. No entanto, tenho a dizer que é bem melhor receber pessoas conhecidas, que meros personagens.

Colegas comentadores, este blogue cresce a olhos vistos.

Professor, já está definido o projecto de continuação do blogue no próximo ano?

Bem, estou finalmente de férias. Boas férias para todos. Para o ano espero poder voltar para comentar neste magnífico blogue.

The American disse...

Olá professor, colegas e amigos...
Não me vou pronunciar a cerca do assunto aqui discutido porque toda a gente que aqui cometou já sabe a minha opinião (a não ser talvez o tonhanha que não se identificou). Quanto aos exames fiquei muito triste com as minhas classificações (12 a história, 14 a português e 18 a espanhol) porque não demonstra nada do que sou capaz mas sim o que um exame de duas horas pode fazer a um aluno. Espero sinceramente que o professor, apesar de ainda estar a trabalhar, tenha tido ultimamente mais descanso e boas férias para todos, para o professor, para os amigos, para os colegas, para os desconecidos, para os conhecidos, para os justos e injustos.
Por último espero que o projecto do blog continue como disse e bem o Vasco...

Eduardo Vales disse...

Ainda não tive tempo para pensar seriamente sobre o futuro do blogue. Talvez seja dificil de acreditar, mas a verdade é que o ritmo de trabalho, nesta altura do ano, ainda é mais intenso do que em tempos de aulas. Há uns anos atrás, no mês de Julho, ainda que houvesse bastante trabalho para os professores do ensino secundário, havia alguma descompressão, depois de um longo ano lectivo com muito trabalho e stress. Este ano não é bem assim, sobretudo porque, às funções normais de todos os professores e directores de turma, acumulo ainda a grande responsabilidade de coordenar o Grupo de professores de Geografia, tendo que me preparar para a dificil e ingrata tarefa de avaliar os professores de Geografia da Escola a partir do próximo ano lectivo. Por isso, para além das tarefas normais da Escola desta época do ano, estou a fazer formação na supervisão e avaliação de professores. Avaliar professor é muito diferente de avaliar alunos!
De qualquer modo o blogue vai continuar em actividade, podendo haver alguma pausa durante o mês de Agosto, quando estiver em férias. Sempre que for oportuno haverá novidades no blogue. As grandes decisões relativamente ao blogue ficarão para o fim de Setembro, quando começar o novo ano lectivo. Se tiverem tempo continuem a visitar o blogue e a deixar os vossos comentários. Só assim fará sentido manter o blogue.