sexta-feira, 7 de março de 2008

Amorim suplanta Belmiro na lista dos mais ricos da revista Forbes
07.03.2008, José Manuel Rocha

No topo do ranking, também há novidades. Bill Gates perde liderança que mantinha há 13 anos para Warren Buffet e desce ao terceiro lugar da lista
Warren Buffet

É uma autêntica revolução na lista dos mais ricos do planeta. A conhecida revista Forbes revelou ontem quem é quem no reino dos multimilionários. Com fortes novidades à mistura: Américo Amorim destrona Belmiro de Azevedo em Portugal; e Warren Buffet conquista o primeiro lugar mundial ao fundador da Microsoft, Bill Gates.
Entre paredes, o "rei da cortiça" é, de facto, a grande novidade. Para além de ter entrado para a lista da conhecida revista norte-americana, fê-lo logo para primeiro lugar do ranking de portugueses (quatro este ano). Com um património de 4,6 mil milhões de euros, Américo Amorim suplanta, assim, o líder do grupo Sonae, a quem é atribuída uma fortuna de 1,33 mil milhões de euros. O facto de deter cerca de um terço das acções da Galp Energia, empresa que tem registado uma forte valorização bolsista, ajuda a explicar o salto dado por Américo Amorim. A classificação da Forbes é feita com base na capitalização bolsista dos activos dos indivíduos analisados. Mas, no que a Portugal diz respeito, as novidades não se ficam por aqui. Joe Berardo e Horácio Roque entraram também para a lista dos multimilionários (que têm mais de um milhão de dólares, segundo a revista). O investidor madeirense, que é accionista de referência do BCP, é "avaliado" em 1,18 mil milhões de euros. Ao dono do Banif é creditada uma fortuna de cerca de 920 milhões de euros. Desde a morte de António Champalimaud que a representação portuguesa na lista da Forbes se resumia à presença do patrão da Sonae (a que pertence a Sonaecom, proprietária do PÚBLICO). Quanto à verdadeira nata do ranking ontem divulgado, a surpresa chama-se Warren Buffet, que surge no primeiro lugar da lista, assim destronando o fundador da Microsoft, Bill Gates, que reinou durante 13 anos. A fortuna de Buffet foi avaliada pela Forbes em 40 mil milhões de euros (cerca de um quarto do produto interno bruto português). O conhecido investidor norte-americano terá visto a sua fortuna aumentar mais de 6,6 mil milhões de euros, essencialmente devido à valorização das acções da holding que controla, a Berkshire Hathaway. Gates, no entanto, não foi apenas ultrapassado por Buffet. Também viu passar-lhe à frente o mexicano Carlos Slim (que chegou a deter uma participação qualificada na Portugal Telecom, por alturas da OPA da Sonae-com). O património de Slim é avaliado em 39,5 mil milhões de euros. A lista da Forbes encerra algumas outras confirmações e novidades. Do lado das confirmações, o facto de haver uma longa comitiva de norte--americanos nos principais postos. Do lado das novidades, o fortíssimo assalto de indianos aos lugares mais apetecidos (o top 10). A exponencial valorização da bolsa indiana em 2007 (quase 55 por cento) poderá explicar este facto. A exemplo de outros anos, também a Rússia tem uma forte presença no pelotão dos ricos, feita à custa dos jovens investidores a quem Boris Ieltsin vendeu quase ao desbarato as principais empresas públicas - energia, metalurgia pesada, metalomecânica, banca e seguros.

Em complemento, consulta a lista de países por PIB nominal do Banco Mundial e compara com as maiores fortunas do planeta.

15 comentários:

The American disse...

Ora bem o que é que se pode dizer acerca deste assunto? Creio que nada... Sim é verdade; este ano assistimos a algumas revelações um pouco inesperadas. No contexto mundial o "imperador da Microsoft Corporation cedeu o seu lugar" a outra pessoa que, de certo modo, era ainda desconhecida mas que dispõe de uma quantía exagerada de dinheiro; uma verdadeira fortuna (Warren Buffet). Quanto ao país, quem reina deixa de ser o Sr. Belmiro e é a vez do Sr. Américo Amorim com os seus 4,6 mil milhões de euros.
Estas variações de posições não são muito significativas na minha opinião porque no caso português quem dispõe de maior riqueza é sempre alguém ligado às grandes superfícies comerciais ou bancos e pelo menos tão cedo isso não irá mudar. No caso mundial, as primeiras posições relativas à riqueza estarão sempre ligadas com pessoas pussuídoras de grandes empresas multinacionais, ou grandes accionistas e, podendo variar um pouco, quem ocupará os primeiros lugares serão no geral pessoas americanas. Vá, amigo Vasco refila lá um bocadinho que eu sei que queres refilar, mas é a pura das verdades. :)

Soraia disse...

Bem, confesso que esta história dos rankings dos mais ricos, a mim não me diz absolutamente nada.
Acho que tendo em conta os actuais problemas existentes no mundo, como os conflitos devido aos fundamentalismos, a SIDA, a fome e a miséria, assim como o desrespeito pelos direitos humanos, esta notícia de que o Sr. Belmiro de Azevedo “perdeu” o seu lugar cimeiro para o Sr. Américo Amorim, que tem uma fortuna tão grande que chega até a ser ridícula, (cerca de 4.6 mil milhões de euros)é irrelevante.

Penso que estas mudanças não têm importância alguma, pois como referiu o Ricardo e bem, ao nível nacional, as maiores fortunas pertencerão sempre a pessoas ligadas às grandes superfícies comerciais e principalmente aos bancos.
O mesmo se passa no contexto internacional, sendo que Bill Gates “o magnata” da Microsoft Corporation, perdeu o lugar que matinha há 13 anos, para Warren Buffet, com uma fortuna avaliada em cerca de 40 mil milhões de euros.Mais uma vez como disse o meu amigo Ricardo, os lugares cimeiros pertencerão sempre a grandes accionistas e a pessoas ligas a grandes empresas multinacionais.

Será que Bill Gates perdeu o estatuto do homem mais rico do mundo porque num gesto de pura “bondade” pagou as recentes multas milionárias aplicadas à Microsoft, do seu próprio bolso?
Nahhh…não me parece, provavelmente, deve ter comprado mais uns quantos barcos, uns quantos aviões, uns quantos carritos modestos (que custam mais que algumas casas) e construiu mais uma ou duas mansões no Dubai, território onde o preço por metro quadrado é o mais elevado em todo o planeta.
Realmente Ricardo, tens toda a razão ao afirmar que as pessoas mais ricas do mundo são americanas, mas o facto de serem mais ricas não significa que sejam melhores pessoas.
Estou cheia de pena do Sr.Bill Gates, provavelmente estará na miséria…possivelmente terá de recorrer a um empréstimo bancário para conseguir pagar os estudos superiores dos seus filhos…enfim, é mais um pobre no mundo…

The American disse...

Soraia, gostei bastante do teu comentário. Passei só para dizer isso. Acho que focas-te o essencial. O que era preciso realmente dizer. Ah, e no caso de ter sido mal interpretado eu nunca disse que os mais ricos são os melhores... Pelo contrário. Os homens ricos são capazes de fazer muitas coisas boas, mas também muita coisa má. Talvez por isso é que muita gente odeia os americanos. Mas de qualquer maneira parabéns irmã americana :)

Vasco PS disse...

A única conclusão que se tira desta notícia é que existem cada vez maiores disparidades na distribuição da riqueza a nível mundial. Os ricos são cada vez mais ricos, os pobres cada vez mais pobres (e cada vez mais).

De resto, não tem qualquer conteúdo. Quanto à história dos americanos, não me admiro, visto estarem nos EUA sedeadas importantes empresas transnacionais. Mas bilionários, há em muitos países, especialmente naqueles onde as disparidades são maiores; senão vejamos a Índia ou a Rússia, onde os grandes magnatas (como os do petróleo) têm fortunas que impressionam pela negativa; isto, se pensarmos que uma grande parte da população mundial vive com menos de um dólar por dia.

Estes estudos revelam algo, que quanto a mim, é vergonhoso. Não deveria ser motivo de orgulho. Já pensaram que estas fortunas divididas acabariam com, provavelmente, todas as crises humanitárias mundiais?

Soraia disse...

obrigado pelo teu elogio, irmão americano.Eu percebi o que quiseste dizer quando afirmaste que as pessoas mais ricas são de nacionalidade americana,e tens toda a razão, só achei que devia mostrar que riqueza não é sinónimo de bondade.
Os ricos são capazes como disseste, tanto do bem como do mal,tal como os pobres.
Eu não estava a criticar a tua afirmação, de forma alguma, mas de facto há muitos ricos, que só o são ao nível monetário, porque humanamente são muito pobres.O teu comentário também está muito bom e quero dar-te os prabéns pelo teu 19.2 a Geografia, tu mereceste-o.

Paulo disse...

Penso que os comentários dos meus amigos já resumiram bem aquilo que significa esta notícia. De facto, são, como diz a Soraia, irrelevantes, estas disputas pelas maiores fortunas do mundo. Enquanto uma parte do mundo luta para ter um pedaço de pão que lhes permita sobreviver mais um dia na miséria, estes homens lutam para ver quem tem mais biliões. Chega a ser ridículo.

O simples facto de termos 4 portugueses na lista dos mais ricos é um pormenor que não vai mudar a degradação social, política e económica em que Portugal se encontra. E o mesmo se passa no resto do mundo. O Vasco já frisou esse facto e fê-lo muito bem. É curioso ver que muitos dos ricaços da lista provêm, além dos EUA, obviamente, de países onde as disparidades entre as populações são enormes, como a Rússia ou a Índia.

Tal como diz o Ricardo, o facto de terem mais dinheiro não faz destes homens más pessoas. Em todo o lado há pessoas boas e más. Sempre foi assim e sempre será. Aliás, Bill Gates, por exemplo, é um dos maiores filantropos do mundo, doando imenso dinheiro para instituições de caridade, incluindo a sua, a quem irá deixar a maior parte da sua fortuna. Claro que para ele doar 1 milhão de dólares a uma instituição qualquer é como eu comprar um bolo num café. No entanto, o dinheiro tem a “magnífica qualidade” de mudar as pessoas. Normalmente para pior.

Sinceramente, não me importava nada de ter uma fortuna destas. Não que fosse isso a fazer de mim uma pessoa mais feliz, mas ajudava bastante.
Existirá sempre alguém mais rico que os outros, o que continuará a aumentar a competição pelo “trono milionário”. Pessoalmente, e a não ser que me saia o Euro milhões, vou continuar a lutar, não por este “trono”, mas por um bom emprego que me permita juntar dinheiro suficiente para ter uma vida sem preocupações. Não peço mais.

Paulo disse...

Já agora, gostaria de deixar aqui os meus cumprimentos ao professor Eduardo Vales pela excelente adesão que tem tido ao blog. Já o disse antes e continuo a dizê-lo. Foi uma magnífica iniciativa. O facto de já ter ultrapassado as 3000 visitas só vem comprovar isso. Ainda bem que tem vindo recentemente mais gente comentar as noticias, pois aumenta a variedade de opiniões e enriquece a nossa cultura geral. Parabéns a todos!

Maria Joao disse...

Posso começar por dizer que este tipo de rankings é uma absoluta estupidez, na minha opinião pessoal.


Tantos problemas no mundo.. p quê dar importância a estas "notícias" ?

Só se for mesmo para gozar com o povo!! Para darem a entender mais directamente que enquanto uns, não indo mais longe e falando apenas dos portugueses, vivem no limar da pobreza, passam fome, têm más condições de vida, não têm direito sequer à educação, porque agora só estuda quem tem dinheiro, outros continuam a fazer o que bem lhes apetece, roubando e desrespeitando todas as regras e leis, enriquecendo assim.


Os lá d cima são mais que os outros.. enquanto um pobre é preso por roubar pois não tem dinheiro p comer.. outros roubam milhões, sim.. milhões.. e ainda são bem vistos, elogiados e dignificados!


Injustiça.. egoísmo e ganância.. sao águas que correm pelos rios do nosso país...

(a frase é mesmo minha =D)

Soraia disse...

De facto Paulo, tens toda a razão, esta é uma excelente iniciativa, que actualmente tem muita adesão.O professor está de parabéns, assim como todos aqueles que DESDE O INÍCIO comentam este blog assiduamente. É realmente mais uma iniciativa de sucesso do nosso professor de Geografia.PARABÉNS.

Vasco PS disse...

Óptimas perspectivas de todos.
Parabéns Maria João, de facto a tua frase resume isto. Vivemos num mundo cada vez mais injusto, egoísta e ganancioso; e o nosso país, infelizmente, é um exemplo concreto disso.
Posso parecer exagerado, mas sinceramente, noticias como esta, não têm dignidade para vir para este blog; são, efectivamente didácticas, mas não deixam de ser, acima de tudo, muito muito muito deprimentes.

Vasco PS disse...

Contando com comentários anulados e pequenos comentários, calculo que este blog já foi comentado por volta de 190 vezes, desde que foi criado...muita opinião, não vos parece?

The American disse...

Sim Vasco, realmente 190 vezes já é uma coisa em grande... Até ao fim deste ano lectivo penso que até às 500 pelo menos deviamos chegar...

Rute Cruz disse...

Os mais ricos

Concordo com os restantes comentadores deste blogg, quando acham que estes estudos são completamente ridículos. Tanta coisa para estudar no mundo e foram logo decidir-se por fazer estatísticas e tabelas sobre as vertiginosas contas bancárias destes senhores.
Concordo plenamente com a minha amiga Soraia, quando ela referiu, que existindo tanta pobreza e miséria pelo mundo fora, se esteja a dar importância às fortunas de uns e de outros. Se eles começassem a distribuir por quem realmente precisa é que eram espertos. Ajudar ao desenvolvimento e ambicionar por proporcionar algum conforto em locais desesperados deste nosso planeta, que tanto sofre com a miséria e com a fome.
Eu sei que o senhor Bill Gates, se preocupa com estas questões, e que durante os 13 anos que permaneceu no pódio mundial entre os mais ricos, sempre se preocupou em contribuir para este tipo de acções de apoio ao desenvolvimento.
Aquilo que realmente me preocupa neste momento é mesmo o facto de que os novos detentores das maiores fortunas mundiais não sigam o exemplo do anterior líder.
De resto, terem descido neste tipo de estatísticas não me preocupa minimamente, pois de certeza que pobrezinhos eles não são.

Vasco PS disse...

"Se eles começassem a distribuir por quem realmente precisa é que eram espertos."

Rute, desculpa que não concorde contigo. Espertos já são eles, ao ficar com o dinheirinho todo.
Se distribuíssem o seu dinheiro seriam solidários, altruístas, humanitários, "bonzinhos", vá.

Pedro disse...

O desastre total…

Pobre coitado do Sr. Bill Gates, perdeu o seu lugar de Homem mais rico do mundo… com certeza estará neste momento a pedir esmola na rua pois os seus 58 biliões de dólares, não chegaram para viver uma vida digna.

É importante que se diga que neste momento a pequena quantia que Bill Gates possui é superior ao PIB nominal de países como o Líbano, Costa Rica, Letónia, Uruguai, Panamá, e muitos outros.
Bill Gates deve estar neste momento a chorar pelos cantos e a lamentar-se por ter perdido o lugar que ocupou durante 13 anos. No entanto é importante que se refira que apesar da sua fortuna, Bill Gates é um homem solidário, pois investe muito dinheiro em acções de solidariedade (claro que em relação à fortuna que possui, a ajuda que fornece são trocos, mas para quem necessita é muito).

Realmente tal como disse a minha colega Maria João isto é gozar com os pobres, pois num mundo em que existem milhares de pessoas a passar fome e dificuldades monetárias, deparamo-nos com situações destas, em que a fortuna de um só homem é superior ao PIB nominal de alguns países. Ridículo.

Mas esperem… ainda não é tudo. Como se não bastasse, temos portugueses que entram nesta lista, o que me leva a referir outro “desastre”, Américo Amorim, accionista da Galp Energia (com os seus modestos 4,6 mil milhões de euros), que suplantou o líder do grupo Sonae, Belmiro de Azevedo (que certamente irá para os E.U.A no seu jacto particular pedir esmola com Bill Gates… pobre coitado).

Para concluir, penso que a revista Forbes em vez de realizar estudos inúteis como este, que dão a conhecer ao mundo quem são as pessoas mais ricas do planeta, devia era preocupar-se em publicar as listas dos países mais pobres do planeta e mostrar ao mundo a miséria em que a população destes países se encontra.