terça-feira, 25 de março de 2008

Indisciplina nas escolas públicas portuguesas

Penso que todos já devem ter visto, até à exaustão, estas imagens que se referem a uma situação de grave indisciplina que ocorreu no último dia de aulas do 2º período no 9º C da Escola Secundária Carolina Michaelis, do Porto.



Esta situação tem constituído um dos grandes temas da última semana nos media portugueses. Já ouvimos muitos comentários sobre esta situação, de políticos até aos representantes dos encarregados de educação.
Mas agora, gostava de saber a opinião dos alunos, dos meus alunos.
O que é que pensam de tudo isto? Como é que reagiram quando viram estas imagens pela primeira vez? Como é possível chegar a esta situação nas escolas públicas portuguesas? O que é que deve ser feito para evitar que situações como esta, ou até piores, voltem a acontecer nas escolas públicas?

6 comentários:

The American disse...

Antes de mais espero que todos tenham tido umas óptimas férias , porque isso infelizmente acabou...
Agora relativamente a esta situação, penso que a minha opinião não difere da das restantes pessoas que comentam este blog e mesmo da generalidade das pessoas que viram estas imagens. ISTO É VERGONHOSO! E é cada vez mais normal... Talvez se possa dizer que isto foi apenas um exemplo do que ocorre já no dia a dia nas escolas portuguesas e não só.
Quando vi estas imagens fiquei espantado (por um lado) da atitude da aluna mas não só... a própria turma. Não sei como foram capazes de filmar e ficar ali a ver tudo e a rirem-se. Enfim. Esta educação está a perder-se.
É tudo o que tenho a dizer.

Vasco PS disse...

Caro Professor e colegas,

Esta situação não necessita de comentários extensos ou complexos, pois é, simplesmente, vergonhosa. Todos os alunos desta turma, sem excepção, deveriam ser punidos, bem como todos os alunos deste país envolvidos em questões semelhantes. A relação entre os conceitos Escola e Educação está a perder-se. Obviamente, não sou dos que acreditam que nas escolas só existem vândalos, talvez pelo bom exemplo que é a turma à qual pertenço; de qualquer modo, tenho consciência de que situações como esta são cada vez mais frequentes e difíceis de resolver.

Continuamos a questionar-nos acerca de quem será a culpa. é um pouco de todos os elementos da comunidade escolar. Escola 1 (professores) pela tolerância, Escola 2 (conselhos de turma, executivos e outros que tais) pela protecção aos meninos, Ministério pela distancia, visto nunca saberem a real situação das escolas, encarregados de educação, pela pouca educação e pela ilusão e crença, visto pensarem até às últimas consequências que os seus meninos só têm comportamentos de excelente para cima e, também, os alunos, pela falta de consciência dos seus actos, chamar-lhe-ia, ainda, infantilidade e anormalidade.

Quanto a soluções...juntar todos estes elementos e pô-los a trabalhar em conjunto. Tirar regalias aos alunos, que com o novo Estatuto, pensa que podem fazer tudo e mais alguma coisa. Dar maior autoridade aos professores; tirar crédito aos "conselhos", que poucas vezes protegem os professores dos maus alunos e os bons alunos dos maus professores. Educar os pais e encarregados de educação, pois estão completamente "a leste" da vivência nas escolas.

Por fim, não seria má ideia por tais alunos em trabalho comunitário, pois não dão nada à comunidade nem ao país, aliás, pelos vistos só tiram.

E tenho dito.

Soraia disse...

Concordo plenamente contigo Vasco. Trabalho comunitário não lhes fazia mal nenhum.
Esta situação é vergonhosa para o nosso país.

É inadmissível que alunos desrespeitem professores desta forma. Mas a culpa não é só dos alunos, é também dos pais porque não lhes dão educação em casa, da escola, porque "abafa" os casos de indisciplina que ocorrem e também em parte dos professores, porque alguns não sabem impôr a sua autoridade(como se viu na situação mais recente)ou têm medo das represálias que podem advir se o fizerem.

Confesso que esta situação me causa alguma confusão, pois tendo em conta os meus valores e os valores da turma em que me insiro, esta situação é impensável.

Com exemplos destes, o nosso país nunca irá evoluir e os nossos jovens serão cada vez mais indisciplinados e terão cada vez menos respeito para com os professores (situação em que o ministério da educação, nomeadamente a excelentíssima ministra têm uma grande parcela de culpa).

Se eles não querem estudar, que se vão embora, que vão trabalhar, mas que deixem em paz aqueles que de facto querem estudar e ser alguém na vida.

CHEGA DE PANINHOS QUENTES!!!

Pedro disse...

Que decadência…

Isto é realmente deplorável…quando vi esta entrevista pela primeira vez não queria acreditar no que estava a ver! A indisciplina no ensino português atingiu sem dúvida o nível de ruptura.

A atitude desta rapariga mostra sem dúvida alguma, o que se está a passar nas escolas portuguesas e que já há algum tempo tem vindo a ser referido, tanto pelos média como pelos próprios professores de todas as escolas deste país.

Este recente acontecimento, só veio confirmar que os professores têm vindo a perder o estatuto de autoridade perante os alunos, e como sempre isto deve-se às recentes alterações levadas a cabo pela nossa mais que querida Ministra da Educação, Maria de Lurdes, que tal como o governo, está muito preocupada em baixar o insucesso escolar em Portugal perante as médias Europeias…só que da pior maneira possível, beneficiando os maus alunos e prejudicando os bons alunos, mas enfim…isso não interessa.

O ensino português vai chegar a um ponto, em que mais tarde ou mais cedo será necessário “importar” professores do estrangeiro, como está a acontecer na Inglaterra. Os próprios professores já não aconselham os alunos a seguirem carreiras ligadas ao ensino, pois actualmente este é o sector com maior número de desempregados, e enveredar por esta carreira, tendo em conta a actual situação, é quase “masoquismo”.

Realmente, nota-se que a senhora ministra nunca entrou em contacto com o ensino básico português (pelo menos na actualidade), porque se o fizesse acredito que não teria tomado algumas medidas no que diz respeito às reformas que está a levar a cabo no ensino português.

Para concluir, espero que esta situação seja resolvida com seriedade e que esta aluna seja punida de forma exemplar, a fim de que situações destas não venham a acontecer no futuro.

Paulo disse...

Este acontecimento polémico é de facto uma vergonha e na minha opinião vem demonstrar a degradação do ensino em Portugal, até porque situações como esta são já usuais nas nossas salas de aula. Talvez por isso não fique muito espantado com o que aconteceu, até porque pessoalmente já presenciei situações tão más ou piores. O que fez disto diferente foi a elevada mediatização que teve (internet, televisão, jornais, etc). Por isso penso que este vídeo se tornou numa “montra” de tudo aquilo que se está a passar nas nossas escolas.

De facto, os professores têm cada vez menos autoridade perante os alunos, mas também não estão isentos de culpas, como disse o Vasco. A Soraia frisou também um ponto muito importante, a culpa dos pais, que gostaria de realçar. Os pais têm muita culpa naquilo que acontece nas escolas, porque não dão a devida educação aos filhos nem se preocupam com o seu futuro. Por exemplo, tem-se falado da lei sobre as sete raças de cães considerados perigosos. Pois bem, eu acho que o cão é o reflexo da personalidade do homem, e age, na maioria das vezes, de acordo com ambiente em que cresce e vive. Assim, penso que os jovens, sem os querer comparar a animais, também são o reflexo do ambiente em que vivem e da educação que lhes é dada pelos pais.
Claro que os culpados não se ficam por aqui, e incluem a actual Ministra da Educação, as próprias escolas e, obviamente, os alunos, que deveriam ser severamente castigados, porque disputar a posse de um telemóvel com um professor em plena sala de aula não é sinónimo de saber viver em sociedade, bem pelo contrário.

Pessoalmente, eu acho que não poderia vir a ser professor, porque numa situação destas, provavelmente encheria a aluna de porrada. E é por isso que é tão difícil ser professor em Portugal hoje em dia, porque o que acontece é exactamente o contrário. Os alunos é que batem nos professores. E as escolas não foram feitas para isso.


P.S.- Convido todos os meus amigos a visitar a seguinte hiperligação, para os que ainda não o fizeram. É bastante engraçado, apesar de satirizar uma situação bem séria.
-http://br.youtube.com/watch?v=TjRav5IdoYY

Joana Santos disse...

Esta é uma situação realmente dificil de comentar e que me leva a louvar a profissão dos professores, da sua coragem de todos os dias terem de enfrentar pequenos ou grandes problemas como este.

Na verdade, é que o nosso país, mesmo que consciente destas situações no quotodiano das escolas portuguesas nada faz para o combater. É inademissivel que seja preciso alguém dos media encontrar estas miseras imagens num site tão visitado todos os dias, para que o país se aperceba dos problemas enfrentados nas escolas. Não consigo perceber como uma situação, um simples, não tão simples assim, exemplo suscite tantos outros casos de professores vitimas destes actos de pura violência.

Contudo, infelizmente, não são os professores as únicas vitimas, em alguns casos estes também são agressores, como uma noticia que recentemente vi na telivisão, em Gaia um professor de ensino especial (convém frisar esta parte) punha papel na boca dos alunos para estes manterem-se em silencio e nao se babarem.

Noutros casos, há professores que são agredidos por alunos de 12 anos, acabando os professores por ficarem totalmente traumatizados e terem ataques epilétricos que a única soluçao para "sobreviver" ao dia-a-dia é tomando um forte "cocktail" de calmantes, estando interditos de leccionarem.

E o nosso Governo considera que o castigo mais apropriado é serem transferidos de escola? Ah pois! Uma escola onde possam fazer o mesmo! No mínimo este podia pagar as continhas dum colégio privado onde há regras mais rigidas que possam possibilitar um melhoramente do carácter destas gerações. Ou como os meus colegas referiram Serviço Comunitário não fazia mal a ninguém se bem que cumprem x dias e depois repetem a asneira.

(Vamos fazer um buraco e enterrar-nos na areia, que com situações destas não quero ser portuguesa!)

P.S. Só o paulinho para dar links de videos daqueles!