domingo, 9 de março de 2008

A viagem da minha vida

Depois de termos abordado na aula a matéria dos fluxos turísticos, seria interessante que partilhassem uns com os outros descrevendo a viagem da vossa vida. Pode ser a viagem que mais vos marcou, até ao momento, ou aquela que gostariam muito, um dia, de a concretizar: a viagem dos vossos sonhos.

19 comentários:

Rute Cruz disse...

Viagem de sonho

Viajar é uma das melhores formas de viver, isto é, é uma das melhores formas, senão mesmo a única que nos dá a conhecer o mundo como ele é. A forma mais real, mais natural e mais emocionante de conhecer o mundo. Mundo este que não se deixa revelar verdadeiramente apenas pelas imagens ou pelos filmes que possamos ver. É certo que a magia e a arte da fotografia nos retrata muito daquilo que não conhecemos verdadeiramente. Dá-nos uma pequena ideia de lugares maravilhosos, destinos e paisagens deslumbrantes, mas a verdadeira luz, o som, os cheiros naturais dos locais não são possíveis de ser entendidos a não ser através da viagem. Viajar traduz-se na verdadeira felicidade para aqueles que como eu, adoram o nosso planeta, a natureza e todo o seu património, só possível de conhecer verdadeiramente quando o avistamos de perto e o tocamos.
Os diferentes continentes, os diferentes países e culturas são aquilo que mais me atrai no contexto das viagens. Conhecer o modo de vida de povos dos quatro cantos do mundo, conhecer as suas vivências, as suas terras e não esquecendo o seu património é algo magico. Até ao momento e não tendo o meu próprio ordenado, é claro que ainda não realizei todas as viagens com que sonho. Já conheci alguns lugares diferentes daquele onde vivo e adorei a experiência. Pela vida fora, o meu maior sonho é continuar a conhecer o nosso mundo, tal como ele é, com todas as suas diferenças e realidades que tanto me fascinam.
Falando agora da minha viagem de sonho, esta sempre foi fazer um cruzeiro. Em qualquer oceano ou mar, mas fazer um cruzeiro. Cruzar os mares, estar em contacto permanente com o mar, que eu adoro, e através deste cómodo e agradável meio de transporte conhecer diferentes países. O verdadeiro sonho seria mesmo uma volta ao mundo em cruzeiro. Sei que não peço pouco, mas na realidade é esta a minha viagem de sonho.
Como é bastante ambiciosa, tenho outras possibilidades em mente, que passam por Africa que é um continente que sempre me despertou um grande interesse, América Latina e uma viagem á Índia, país que sempre me fascinou, não sei bem porquê, talvez por ser um pais cheio de mistério e de cultura oriental, que tanto me agrada. Uma destas viagens também seria muito marcante. Mas a volta ao mundo seria sem duvida a viagem dos meus sonhos. Conhecer os diferentes países, desvendar tudo o que têm para oferecer e aprecia-los seria uma verdadeira viagem de sonho para mim.

Margarida Lourenço disse...

Que falar sobre viagens? A viagem pode ser algo simples como fechar os olhos e ir até rondar o mundo procurando por diferentes aromas e formas de viver. Viajamos porque sim, por vezes pela adrenalina, pela liberdade que nos proporciona. Outras vezes, desejamos ver como se relaciona um povo do outro lado do planeta, procuramos o desafio de nos depararmos com hábitos diferentes, aspectos como língua, moeda e obstáculos vários.

Como já tinha mencionado, vivo as viagens de perto, e a partir do momento em que se entra no ciclo, não há forma de sair. Todos os anos gosto de fazer viagens, aprecio o ambiente de viagem e os países que visito, não só pela sua aparência mas também pelo que os complementa: o seu modo de vida.

Passo a citar, as viagens que já fiz (e que mais gostei):

2000/2001- Austrália
2002- Dinamarca, França e Suiça
2003- República Checa, Eslováquia, Áustria e Hungria
2004- Itália, Croácia, Eslovénia e Bósnia
2005- Austrália

(não mencionando alguns países como França, Luxemburgo, Holanda e Alemanha e escalas como Inglaterra, Singapura e Tailândia)


Ainda viajo bastante, visto que numa semana vou em cruzeiro visitar a Turquia e a Grécia, viagem que quero há muito tempo fazer.

Ainda assim, tenho viagens de sonho, e que as farei um dia. As viagens que gostaria imenso de fazer seriam uma visita ao Cabo Norte (que espero visitar para o ano que vem) e à China (visita que me parece bastante difícil, mas que quero mesmo muito fazer.)

Ambos os ambientes são bastante diferentes, sendo que o Cabo Norte seria mais pelo encanto natural que possui e pelo fenómeno que o rodeia enquanto que a China seria uma viagem com um carácter bastante cultural, visto que o povo chinês e os seus costumes me fascinam muito.

Viajar é, definitivamente, liberdade, em toda a sua forma.

The American disse...

Como todos devem saber, a minha viagem de sonho é, conforme diz o meu "nickname", a....

Fânzeres!


É um destino que, desde o 10º ano, despertou em mim o meu lado mais português (curioso) e como existem pessoas na turma provenientes dessa região, essa paixão por Fânzeres foi-se intensificando. LOL

Agora falando verdade, os Estados Unidos da América, estiveram sempre no topo da lista dos meus destinos de sonho. Para muita gente estaria em último talvez, mas apesar de por um lado eu reconhecer que é bastante gratificante apreciar maravilhosas paisagens naturais e monumentos da antiguidade como as Novas 7 Maravilhas do mundo, por outro lado as grandes cidades sempre me atraíram bastante.
Infelizmente ainda só tive oportunidade de ir a duas: Paris e Londres. Ao contrário da maior parte das pessoas que já foi às duas metrópoles, gostei mais de visitar Londres (e aí estou de acordo com muita coisa que o profesor Eduardo refere nas aulas em relação a essa cidade). Aconselho a todos os que não foram, irem, quando tiverem oportunidade, porque é uma cidade grandiosa e explêndida (mesmo para aqueles que não gostam do povo Inglês, porque eu também não aprecio muito o povo francês e adorei Paris!).
Voltando à minha viagem de sonho, não tenho dúvidas que algum dia irei conseguir concretizá-la... mais cedo ou mais tarde. Dentro dos EUA, tenho como preferência claro as principais cidades, New York, Boston, Los Angeles, Miami, San Francisco e a capital. Haveriam muitas mais, mas estas seriam as que considero mais importantes. Gostaría também de visitar o Grand Canyon, Mount Rushmore entre muitos outros pontos essenciais de uma visita aos "states".
Concluo assim este assunto, dizendo que não é preciso andarmos sempre a fazer viagens pelos quatro cantos do mundo, a fazer escala em tudo quanto é sítio, mas se realmente ambicionarmos muito ir a alguma região ou país, devemos lutar até ao fim para cumprir com esse objectivo e realizar esse sonho, porque a vida é só uma...

Vasco PS disse...

Viagem de sonho

Um dos maiores prazeres que o Homem pode ter é, creio eu, viajar. Não esqueço aqui muitas outras coisas de que gostamos ou nos dignificam, mas, sem dúvida, a sensação de liberdade e entusiasmo que nos dá uma viagem é indescritível. A questão que nos é colocada, confesso, é bastante complexa. Não devo ser o único a sonhar com viagens um pouco por todo o lado. A escolha do destino torna-se, a meu ver, algo difícil...nem se me dessem a eternidade eu teria sempre a certeza do próximo local a visitar. Falemos, então, na diversidade.

Américas

Quando os primeiros filhos desta terra, Hispânia, de nome, “jangada de pedra”, barco dos Descobrimentos, chegaram à América, sonhavam no que poderiam encontrar. De facto, este fantástico continente apresenta uma grande variedade de paisagens e gentes. Comecemos a norte. O Alasca é um dos locais que mais gostaria de visitar, pela sua imensidão de verdes, castanhos das montanhas, amarelos e lilases das ervas, branco da neve, vermelho do salmão e espelho dos rios. Muitos dos que procuram verdadeira aventura e contacto com a Natureza, deslocam-se a este local: Denali. É aqui que podemos encontrar a montanha mais alta da América do Norte, o monte McKinley (mais de 6194m), pináculo da Natureza, perdido, quase sempre, entre as nuvens. Aos seus pés, outra visão esplêndida: a água gélida e cristalina e, nas redondezas, a tundra, repleta de pequenas flores silvestres, como o miosótis (flor de tonalidade azulada, símbolo do Alasca).

Sendo este, um grande continente, continuamos viagem para sul (mas nem tanto). Logo, encontramos as Montanhas Rochosas, outra maravilha da Natureza, que convém termos em mente, se queremos uma visita memorável. Logo voamos para outro local de espanto, ainda mais a sul, ao Grand Canyon, um magnífico planalto rasgado pelas impetuosas águas do Colorado. A profusão de cores no Grand Canyon é, segundo muitas das descrições que li, uma das melhores pinturas ao pôr-do-sol no nosso planeta. “As encostas escarpadas do Grand Canyon são uma vista impressionante, coloridas pelo xisto avermelhado e amarelado, por arenitos e sedimentos castanhos queimados pelo sol e pelo calcário pardo, rosa e púrpura.” (by Joyce Pope)

Há mais uma maravilha natural no norte deste continente, que penso que a maioria das pessoas gostaria de visitar: as Cataratas do Niágara (nome que provém de “Onguiaahra”, que significa “o trovão das águas”.

Quanto a urbe, gostava de conhecer Nova Iorque (quem não gostaria?), São Francisco, Los Angeles e Miami. No Canadá, a região do Québec, e, obviamente, a Terra Nova.
Ainda na América do Norte, terra de animadas e fortes tradições, não deixaria de visitar o México. Aqui tenho de fazer uma ressalva: não o México das praias, mas sim, o México das pirâmides, das montanhas e aldeias escondidas (daquelas que as agências de viagens se esquecem de “vender”). Adoraria ir a Teotihuacan, subir as pirâmides do Sol e da Lua.

América Central e do Sul: visitaria quase todos os países. Um, por razões óbvias – o Brasil – sem dúvida, a maior experiência cultural portuguesa além-mar. O Brasil é um país vasto e rico, cultural e naturalmente, e como não posso escrever uma lista de locais, assim, à primeira vista, iria ao Rio Grande do Sul. Mais uma terra de belos planaltos e, penso eu, uma das regiões mais bem organizadas deste país. Daqui dava um pulo ao Uruguai (iba a Montevideo por supuesto). O Chile (faz-me lembrar, desculpem-me os modos mundanos, a pescada chilena nº não sei-o-quê do supermercado). Este seria um dos países que não gostaria que faltasse na minha mega viagem. Nem este, nem a Argentina e a bem amada Patagónia e a sua indescritível Tierra del Fuego: ir aquele local é ir ao fim do mundo. Sem dúvida, um local de espiritualidade e reflexão pessoal.

Assim, de forma mais sistemática, deixo a seguir alguns locais a não perder na América do Sul: o Amazonas e a Amazónia (força vivas e exemplares da Mãe Natureza), os Andes, os torreões de rocha das Torres del Paine, a Roraima, na Venezuela (terra mítica e mística, inspiração para uma das mais belas obras de Arthur Conan Doyle, “The Lost World”), as quedas do Anjo (as maiores do mundo), Machu Picchu, no Peru (este local, sem dúvida, será um dos que mais vezes se associa a uma viagem de sonho), Buenos Aires (rainha do Tango e, logo, rainha da sensualidade humana e latina) e muitos, muitos e muitos, outros locais.

Deixamos, desta forma, as Américas. É difícil referir tudo. Não duvido que quando encerrar este texto me lembrarei de muitos outros locais que me esqueci referir. (Resumindo: gostava de ir a todos aqueles locais fantásticos, que de tão maravilhosos, só em sonhos me lembro e não, no meu quarto em frente a um computador).

O Oriente

Do Médio ao Extremo Oriente, da Sibéria ao Sri Lanka e Indonésia, passando pelas ilhas-praia, de areia branca e fina e azul-turquesa e irreal, haveria, sem dúvida, bastantes locais que gostaria de visitar. Focarei alguns.

Começo, assim, do que está mais próximo, a Turquia. Esquecendo todos os males que vão neste mundo, a Turquia é um dos países que mais gostaria de visitar. Tem uma cultura única, uma presença marcante. Para simplificar (embora injustamente), adorava ir a Istambul, cidade possível num mundo impossível (cidade das mesquitas, dos grandes bazares, das cores, da intensidade de viver – que mais posso dizer...verdadeiramente apaixonante) e à Capadócia, paisagem lunar no centro do território turco, que nem consigo bem descrever (sugiro uma pesquisa de imagens, já que valem milhões de palavras).

Outro dos locais que deve ser inesquecível na Ásia é o Deserto de Gobi. Outro local que é fim do mundo, apesar de não se encontrar num extremo. De qualquer forma, marca a paisagem da Mongólia, país que consigo, não sei por quê, associar a grandes planícies, caravanas de nómadas e cavalos selvagens.

Dali passaria, pela Muralha da China, ia ao Japão (bem, isto já é mais praxe turística que outra coisa) e rapidamente, dirigir-me-ia à Índia. Este é um país que gostava muito de conhecer, por diversas razões. Não posso estar sempre a invocar a questão da cultura, das gentes, das tradições: de forma justa, ao falarmos da Índia podemos invocar aquilo que ela é – a Índia. Há poucos locais no mundo que sejam tão ricos e imensos e, simultaneamente, tão pobres e pequenos como este. Este contraste para muitos é nocivo...a mim, atrair. Quem fala em Índia, facilmente se lembra dos Himalaias, a norte. Penso que muitas pessoas sonham em ir ao tecto do mundo. Eu também. Particularizando, não posso esquecer-me de referi um local: Lassa, capital do Tibete, país martirizado, abandonado, mas espero que nunca seja esquecido. A destacar também, dois elementos humanos e um não-humano nesta encruzilhada do mundo: primeiro, os monges budistas (encarnação física do espírito) e os sherpas, nativos conhecedores das Montanhas; segundo, o Yéti ou “abominável homem das neves” (deve haver pelo menos um!).

Neste continente, gostaria ainda de visitar: a Jordânia (Petra, Petra e mais Petra!), Israel (Jerusalém, nem que fosse para libertar a minha raiva contra um muro qualquer), o Sri Lanka (Ceilão dos Portugueses, um campo de chá), Macau, o Mte. Fuji, no Japão (estou farto de o ver em biombos), entre outros.

África

Já falei muitas vezes sobre este magnifico continente. Já referi que, apesar de todos os desrespeitos pelos Dtos. Humanos nos países africanos, há sempre alguma esperança de que as coisas melhorem, nem que seja muito pouco. África tem, a meu ver, muitas potencialidades turísticas, mas a sua história, tem afastado os visitantes. Não é um continente fácil, digamos, mas tem alguns dos mais impressionantes locais do nosso planeta. Sei que este texto está a ficar muito extenso, por isso, vou começar a encurtar mais as descrições.

Não sou uma pessoa muito viajada. Fora da Europa, o único continente que visitei, apesar de por pouco tempo, foi África, mais precisamente Marrocos. A região do Magrebe tem características que a tornam muito atractiva; gostava de poder voltar a Marrocos e visitar a Tunísia. Mais além, e este país, sem dúvida alguma, gostava de visitar o Egipto. Aliás, quando se pensa em viajar, este é um dos países que vem logo à conversa. A ideia de um cruzeiro no Nilo e uma caminhada junto às Pirâmides e grandes templos é bastante apetecível. Quem sabe, um dia. Outro destino, não de sonho, não para sonhadores, mas para bilionários: o Dubai (este definitivamente, noutra vida, quem sabe...e mesmo assim...duvido).

Mais dois locais do meu imaginário de viajante do mundo: Cabo Verde e São Tomé. O primeiro, pela simplicidade e sobrevivência, o segundo pela vivência tropical. Angola e Moçambique são locais que, pela sua nostalgia, me entristecem (perdoa Chica, mas é verdade. Sinto-me frustrado por não saber o que mais se poderá fazer para que estes países avancem e se sustenham). Por último, ir ao Cabo da Boa Esperança, que é um local que sempre me marcou; é um local que associo à passagem do desconhecido para o conhecimento. É a curva do mundo.

Austrália, Nova Zelândia e Antártida

A Austrália e a Nova Zelândia são os dois países que mais gostaria de visitar, logo, são uma viagem de sonho em si. Tenho muito a dizer neste ponto e, assim, por muito estranho que pareça, não o vou fazer. Digo apenas que, pelo seu traçado paisagístico e pela sua expressividade natural merecem, com certeza uma visita.

A Antártida é a descrição mais acertada para “fim do mundo”, isto, falando positivamente. É o continente gelado; é o continente “sem humanos” (pelo menos m quantidade significativa), facto que já por si o torna único. Que mais podemos desejar em alguns momentos da nossa vida, senão viajar para um local onde não tenhamos de encontrar seres semelhantes? A companhia dos pinguins deve ser mais agradável e, surpreendentemente, mais “humana”.

O velho continente

A Europa é um destino que surpreende pelos seus contrastes; pode ser o continente mais pequeno, mas aquele que mais rendilhado está de nações e séculos de cultura, ainda hoje preservada; é o continente que me está mais próximo, mas também aquele que mais me espanta pela sua variedade (passa-se qualquer rio, caminho ou monte, e encontramos um povo diferente).

Gostava de conhecer TODOS os países europeus, com a excepção da Bielorússia. Ainda não descobri lá nada que me atraia. De resto, poderia escrever um livro sobre os magníficos locais que o nosso continente tem. Tenho especial curiosidade quanto aos países Nórdicos, a Escócia e Irlanda, as cidades Imperiais do Centro do continente, a Grécia e Itália e pronto...tudo o resto.


Concluindo: a minha viagem de sonho era dar a volta ao Mundo. Isto sim, é uma viagem de sonho, porque é dos desejos humanos mais difíceis de concretizar. Assim, resta-me ficar a sonhar... Um dia, quem sabe, pode ser que conheça alguns destes locais.

Soraia disse...

Os meus destinos de Sonho...

Viajar…é sem dúvida a melhor coisa que se pode fazer na vida.
Quem tiver capacidade económica e tempo disponível, deve sem dúvida dedicar-se a conhecer o mundo.
Conhecer novas cidades, novas pessoas, novos modos de vida, novas ideias, novas culturas e tradições, estar em contacto com outras mentalidades…sem dúvida fascinante.

A minha viagem de sonho, seria como podem imaginar (pelo menos quem me conhece), a um país pelo qual desde pequena sou apaixonada: os Estados Unidos da América. Jurei a mim mesma que um dia irei lá.
Uma vez nos EUA, iria conhecer todas as grandes cidades, cidades médias, cidadezinhas, vilas, aldeias, lagos, laguinhos, riachos…TUDO!

Apesar de gostar muito de belas paisagens naturais, eu sou sem dúvida cosmopolita, nasci para viver na cidade, pois é nela que me sinto melhor e como tal visitar as cidades seria prioritário.
A cidade que mais me fascina é sem dúvida Nova Iorque, onde adoraria visitar o Museu de Arte Moderna, o Central Park, Times Square e o Empire State Building.
Também adoraria conhecer Chicago, onde visitaria (se me permitissem), os Estúdios da Harpo (já que quero seguir carreira na televisão) e passearia pelo moderníssimo Millenium Park.
Há outras cidades como Los Angeles, Washington, Las Vegas, S.Francisco, Miami e New Jersey, às quais não poderia deixar de ir.

Os EUA apesar de todos os problemas que têm, nomeadamente a criminalidade, a corrupção, as desigualdades sociais, etc, é no meu ponto de vista um país fascinante, quer pela beleza das suas paisagens, quer pelos monumentos e pela diversidade cultural…aquele país é uma autêntica “salada russa”.
Sei que muita gente critica os EUA e com razão, mas não há países perfeitos e quem nunca errou que atire a primeira pedra. Eu detesto o actual governo americano e repudio algumas das mais recentes decisões deste governo, mas o que de facto me fascina e me atrai nos “states”, é o país em si, a cultura, o povo, o modo de vida, a mentalidade.
Posso estar errada, mas eu adoro este país e não vou mudar isso…aliás farei tudo o que estiver ao meu alcance para conhecê-lo de uma ponta a outra.

Agora mudando de continente…vamos até à Europa. Na Europa, conheci duas cidades que penso que merecem especial destaque: Paris e Estrasburgo. Paris, a cidade da luz, banhada pelo rio Sena, é de facto algo de esplendoroso, de magnífico…é uma cidade encantadora…adorei conhecer “Les Champs Elysées”, a Torre Eiffel, a casa da Oprah…enfim uma enorme lista de monumentos extraordinários. É sem dúvida daquelas cidades às quais voltaria sempre que tivesse possibilidade, não me canso de a admirar.
Quanto a Estrasburgo, é outro estilo, mas é igualmente linda…sobre esta cidade não posso falar muito pormenorizadamente, porque só lá estive de passagem. Adoraria voltar lá.
Também na Europa, adoraria conhecer Versalles, Berlim, Amesterdão e Madrid.

Bem, vou terminar, dizendo que apesar de os EUA serem o meu destino de sonho, adoraria conhecer o mundo inteiro de uma ponta a outra, de preferência com uma boa máquina fotográfica para captar os melhores momentos.

Ps: Eu e o Ricardo, combinámos que iríamos para os EUA juntos (depois de terminada a faculdade), espero que ele não se tenha esquecido de reservar a minha passagem de avião.

Soraia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

A viagem da minha vida…

Neste momento não sei referir qual seria a viagem da minha vida pois tenho muitas idealizadas e que num futuro próximo (dependendo das condições monetárias) tentarei concretizar.

Uma das cidades eleitas seria Barcelona, pois considero uma das cidades mais bonitas de Espanha, onde estão muitas construções de um artista cuja obra aprecio muito, Gaudí.

Também queria visitar Havana, em Cuba. Apreciaria as suas belas praias, conheceria a sua arquitectura colonial e passearia a pé pelas suas ruas muito movimentadas.

Outra cidade que visitaria, seria Tóquio, pois gosto muito de tecnologia e nada melhor que a cidade de Tóquio para entrar em contacto com essas tecnologias e também conhecer um pouco melhor a cultura japonesa…

Enfim poderia estar aqui a enumerar todas as cidades onde gostaria de ir mas nunca mais sairia daqui.

P.S: Ricardo e Soraia quero aproveitar para dizer que também gostaria muito de ir aos E.U.A, principalmente a Nova Iorque.

The American disse...

Soraia, a tua viagem está reservada. :)
A tua e a do teu Pedrocas que pelos vistos também partilha do mesmo gosto... embora eu no fundo saiba que tu é que "vives" para essa viagem.
Vamos concretizá-la podes ter a certeza....

Vasco PS disse...

Esqueci-me de referir um local, que a meu ver, é muito interessante: a Ilha de Páscoa. Deve ser um lugar magnífico.

Paulo disse...

De facto, e como diz o Pedro, não posso dizer que tenha um destino específico a um lugar em concreto. São tantos os locais interessantes no nosso planeta que se torna difícil escolher. Contudo, obviamente que tenho preferências.

Em primeiro lugar, gostava imenso de visitar a Nova Zelândia (quem sabe podemos ir os dois um dia, Vasco), um país com uma diversidade cultural enorme e belas paisagens. É um local cheio de animais curiosos e únicos, como o famoso kiwi, um animal que considero simplesmente adorável e que infelizmente corre o risco de extinção, o que já aconteceu com a moa, outro animal muito interessante que se assemelhava talvez a uma avestruz. Uma paragem obrigatória seria também o Parque Nacional Monte Cook, o local mais alto do país, onde suponho que se tenha uma vista incrível. Gostava também de visitar alguns locais mais remotos onde foram feitas, por exemplo, as filmagens da trilogia Senhor dos Anéis, e em termos citadinos, passaria por Auckland, a principal cidade do país (mas não a capital).

Não deixaria de visitar duas das maiores cidades globais, Londres e Tóquio. São duas cidades que sempre me fascinaram e as quais adoraria visitar, pelos seus monumentos, pela diferença cultural, e muito mais.

Para não fugir à regra, e porque não podia deixar de ser, visitaria obrigatoriamente os EUA.
As cidades que mais gostaria de visitar seriam São Francisco, Las Vegas, Los Ageles, Nova Iorque e Seattle. Cada uma delas com as suas características únicas, mas todas lindas e muito interessantes. Também passaria pelo Grand Canyon, que tem uma paisagem única e maravilhosa, pelo Vale do Fogo, no interior do Nevada, e arriscaria uma viagem pelo grande deserto deste último Estado (talvez para encontrar a Área 51). Existem muitos outros locais interessantes para visitar neste amplo espaço de diversidade e distinção que são os EUA, mas estaria a tarde toda a enumerá-los.

Resumindo e concluindo, claro que gostaria, tal como o Vasco, ou a Soraia, ou a Rute, de visitar todo o mundo e fazer uma super-viagem. Mas como isso seria extremamente difícil, já ficava muitíssimo contente se pudesse algum dia visitar estes locais que referi.

Vasco PS disse...

Visto estarem todos a fazer parcerias para irem aos States, Paulo, vamos nós para New Zealand. É uma viagem de sonho, mesmo. Mas vamos lá chegar, nem que seja num barco a remos.

Soraia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Soraia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Soraia disse...

Tens razão Paulo, é muito difícil conseguir visitar todos os lugares magníficos que a Terra tem para nos oferecer, mas meus amigos lembrem-se:

"O sonho comanda a vida" e "Quem quer pode".

Vasco, se quiseres juntar-te a nós nos States, está à vontade.Ainda estamos a tempo de reservar mais um bilhete. Ficaria muito feliz se o meu melhor amigo estivesse presente quando eu concretizar o meu sonho.

Vasco PS disse...

Agradeço o triplo convite, Soraia. Quem sabe...um dia talvez.

Ana Oliveira disse...

A minha 'viagem' de sonho também seria dar a volta ao mundo (com as devidas paragens nas "terrinhas"!) e poder contactar com todas essas diferentes culturas. Porque se eu me ponho a pensar: "goastava de ir aqui.... e ali... e nao sei onde..." vai dar ao mesmo- conhecer o mundo! Mas por enquanto vou ficando com as viagens na ideia e cá por Portugal...há que 1º juntar dinheiro!
Para finalizar, não vejo a possibilidade de viajar como "liberdade em toda a sua forma", penso que há coisas muito mais "superiores".

E sim, já tive a oportunidade de visitar Fânzeres e é realmente.... pfff... nem tenho palavras!

iryna disse...

Eu gostaría de ir à Antárctida!!!Eu não sei se esta minha vontade tem aluma coisa a ver com o ambiente em que cresci e saudades que eu tenhu dele(todos os invernos via montes de neve à minha volta)ou simplesmente porque este lugar é,para mim,um outro mundo,onde em vez da terra à nossa volta só temos neve i oceano.
Há,claro,mais viagens que eu gostaría de fazer(Austrália,Oriente Asiático...),mas essas,na minha opinião,têm mais probabilidades de serem realizadas.É precizamente por isso que esta é a viagem dos meus sonhos.Porque é provavel que nunca seja concretizada.

Joana Santos disse...

A própria viagem dá noção de algo indeterminavel ainda para mais sendo seguindo por sonho..

É impossivel inumerar todos os destinos que desejo visitar, mas uma ideia tenho bem fixa não quero conhecer o estrangeiro sem antes conhecer as nossas maravilhas, bem portuguesinhas, de alguma coisa temos de ter orgulho.

Se há destino que desejo, anseio, nunca mais vejo a hora de ir e de certo terá de ser a minha primeira viagem será Londres.. pela língua, pela cultura ou simplesmente pelos scones!

Mas a esta seguem muitos outros destinos. Não é que não goste de praia, lugares como Brasil, Ilha do Sal também contam na minha lista, mas mais do que praia tenho um interesse pelo passado até me imagino caminhando pelas ruas de Roma vasculhando todos os promenores daquelas obras primas, ou por Paris(que já tive possibilidade de ir, essencialmente a Disneyland, mas agora quero ir com outros olhos), Barcelona, Brugge, Amsterdão, Irlanda, Grécia.. tantos que me dificulta inumerar.. Africa, receio enfrentar a realidade destes países que tão miseravelmente vivem.. Argentina, N.Y., Chicago, China, Dubai (sonhar não se paga!), tantos e tantos!!


Ainda me cruzarei com os meus excelentíssimos colegas no avião!

Francisca Diogo disse...

Também tenho um enorme fascínio por viagens. É uma das coisas que me dá, bastante encanto de fazer.
Por isso, quando viajo não escolho aquele tipo de turismo sol e praia, mas escolho, aquele turismo cultural em que posso ver e sentir, lugares históricos, em que em cada sitio que visito, saio com um sentimento de descoberta, pois conheci algo novo.
Por isso amo viajar para conhecer pessoas, lugares e culturas diferente.
O meu tipo de viagens é mochila as costas, mapa na mão e percorrer tudo… Ruas, e ruelas, monumentos, praças e avenidas, natureza, parques, sem parar... (E quem faz por gosto não cansa)!

Conheço alguns países da Europa, Espanha, França, Itália, Alemanha, Suiça
Sem dúvida desses países, o que mais me encantou foi Itália, O NORTE DE ITÁLIA! Que saudades... Foram dias sem parar, corremos para quase todos os lados e cidades, fui também no sul pompeia, Veneza, Roma, Milão, Nápoles... Amei e aconselho a qualquer um visitar este País tão precioso, as vezes quando falamos em viajar queremos logo ir para destinos de grande distancia e esquecemos que perto de nós temos países fantásticos.
Este ano se tudo correr bem, vai ser possível ir a Inglaterra, um país que também gostaria de conhecer muito.
Agora viagens de sonho para mim são: Ir ao continente Asiático, principalmente Ao Japão, Índia e China. E depois rumo a América latina, peru, (tenho lá amigos) e gostaria muito de conhecer machu picchu. Brasil também já que tenho lá família =)).
África sem dúvida, Cabo verde, Marrocos, Tunísia e África do Sul, Congo.


P.S. O Vasco diz que em Angola é um lugar muito nostálgico para ele.
Então não sei o que ele vai fazer ao Médio Oriente? Lá tambem não respeitam a carta dos direitos humanos. E já agora alguem te perguntou se querias ir para Angola ou para moçambique? Tu não gosta,mas há quem goste. E são muitos o que gostam =))