domingo, 8 de junho de 2008

Hillary Clinton anuncia fim da campanha e apoio a Obama


A democrata Hillary Clinton pediu hoje o “apoio total” dos seus eleitores à candidatura do seu rival de partido e candidato à Casa Branca, Barack Obama, no momento em que anunciou formalmente o fim da sua histórica campanha para a presidência dos Estados Unidos. A informação foi avançada pela cadeia de televisão CNN. Depois de 17 meses de altos e baixos nas primárias do Partido Democrata e de o seu adversário ter feito história na terça-feira ao conseguir, nas últimas primárias, os 2118 delegados necessários para garantir a sua candidatura, Clinton despediu-se hoje, oficialmente, da sua campanha, apesar de já ontem ter anunciado, em comunicado, que sábado daria o seu apoio ao senador de Illinois. "Hoje suspendo minha campanha e felicito Obama pela vitória conquistada e pela extraordinária campanha que realizou. Dou-lhe todo o meu apoio", afirmou a senadora, que agradeceu "os esforços dos eleitores, as doações" e também o trabalho dos colaboradores e dos jovens. "Agradeço a todas as mulheres de 80, 90 anos e fizeram questão de votar", acrescentou. A candidata que já foi primeira-dama dos Estados Unidos da América espera que o seu apoio a Barack Obama possa unir o partido que se encontra fracturado e dividido pela luta da nomeação à corrida presidencial. Ontem os dois candidatos encontraram-se na casa da senadora californiana Dianne Feinstein, que organizou o encontro. Com este apoio explícito, há cada vez mais pressões para que Clinton fique como vice-presidente dos Estados Unidos. Vista há um ano como a vencedora indiscutível da corrida à nomeação presidencial ao fim de alguns meses de campanha Hillary Clinton viu as suas esperanças de se tornar a primeira mulher Presidente dos Estados Unidos ruir com a escolha maioritária dos eleitores a recair sobre um senador negro. Ainda assim, Hillary parece continuar interessada em desempenhar um cargo de relevo no partido em lutar pela sua união e, caso seja escolhida para vice-presidente, será uma peça fundamental para Obama conseguir o eleitorado feminino e hispânico.


2 comentários:

The American disse...

Bem, não tenho muito a dizer relativamente a este assunto. Fico muito contente com a vitória de Obama em relação à Miss Clinton, porque sempre apoiei (ainda que apenas espiritualmente) o Barack Obama que me parece ser muito mais competente pelo que tem demonstrado nas campanhas e pode ser que mude alguma coisa na política americana, se vier a ser presidente. São opiniões e concerteza deverá haver muita discórdia nestes assuntos uma vez que desta presidência muita coisa no globo pode mudar.
Quanto ao apoio de Hillary a Barack, acho muito bem e acho até que seria de esperar (quando não os podes vencer, junta-te a eles). A senadora só tem a ganhar em se aliar a Barack...
É a minha opinião.

Soraia disse...

Fico muito feliz com a vitória do Obama, espero que ele tenha pulso para governar um país como os EUA e que saiba lidar com os lobbies económicos... se for eleito.
No entanto, apesar da minha admiração por Obama, temo que o facto de ele ser negro e a Hillary ser mulher, poderão dar a vitória a McCain, pois como todos sabemos, os americanos (principalmente os conservadores)são bastante racistas e bem capazes de votar no McCain, só para não terem um negro na presidência...

Espero estar enganada...