quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Projecção do filme: "Good Bye Lenin!"

Hoje, os alunos do 12º I (Geografia C) assistiram à projecção do filme "Good bye Lenin!", do realizador alemão Wolfganger Becker. O filme é uma comédia dramática que retratas as mudanças que ocorrem na antiga Alemanha de Leste com o fim da Guerra Fria. É um filme que tem tanto de divertido como de dramático e que acima de tudo conta uma bela história de amor de um filho pela sua mãe. Podem ver agora o trailer do filme.



Ficha Técnica do filme

Título Original: Good Bye, Lenin!

Género: Comédia dramática

Tempo de Duração: 118 minutos

Ano de Lançamento (Alemanha): 2003

Site Oficial: http://www.good-bye-lenin.de/

Realização: Wolfganger Becker

Argumento: Wolfganger Becker e Bernd Lichtenberg

Música: Yann Tiersen

Fotografia: Martin Kukula

Interpretação: Daniel Brühl (Alexander Kerner), Katrin Sab (Christine Kerner), Maria Simon (Ariane Kerner), Chulpan Khamatova (Lara), Florian Lukas (Denis), Alexander Beyer (Rainer), Burghart Klaubner (Robert Kerner), Michael Gwisdek (Diretor Klapprath), Christine Schorn (Frau Schäfer), Rudi Völler (Rudi Völler), Helmut Kohl (Helmut Kohl)

8 comentários:

InesFaria disse...

Adorei o filme, sem dúvida um dos melhores que já vi. É muito bom que se façam filmes assim históricos misturados com humor, pois captam a atenção,interesse sobre o passado, e assim consegue-se perceber melhor como tudo se aconteceu...

Cátia Cunha disse...

eu gostei bastante deste filme, pois mostra o outro lado da reunificação alemã, o lado mau, o lado das desvantagens... Mostra muito bem a forma como as pessoas viviam antes da queda do muro, e isso foi impressionante: não fazia ideia que as diferenças, especialmente culturais e a nível de mentalidades, fossem tão acentuadas! O capitalismo veio abanar toda aquela "estabilidade".

Diana Lemos disse...

O filme é muito bom. No inicio do filme podemos ver consequencias que, as pessoas passavam por se manifestar contra o regime, mas em contrapartida toda a gente tinha trabalho embora fosse muito dificil subir na carreira.

Por outro lado quando foi implantado o capitalismo, muitas pessoas ficaram sem emprego, e tudo o que fosse produtos tradicionais da sua terra desapareceu, instaurando-se produtos ocidentais.

Este filme retrata não só, a diferença entre como as pessoas viviam na europa oriental e como viviam na europa ocidental, mas também retrata o amor que o filho tinha pela mãe, o que eu achei muito bonito.

Diana Lemos

Ricardo Caldas disse...

Lembro-me de ver este filme na escola. Adorei. Vejo que ainda continuam a passa-lo :)

Espero que esteja tudo bem com o professor e pela escola. Qualquer dia faço uma visita.
Até lá continue com o dinamismo deste blogue que continua excelente e, pelo que vejo, popular.

Eduardo Vales disse...

Olá Ricardo

Espero que esteja tudo bem contigo e que o teu curso de Comunicação Social esteja a corresponder às tuas expectativas.

Obrigado pelos elogios ao blogue. Continuo a fazê-lo pelos meus alunos (de agora e de sempre). Só gostava que houvesse mais participação e mais comentários.

Fico, então, a aguardar a tua visita à Escola.

Um abraço

Eduardo Vales

Leandro disse...

Foi sem dúvida um filme altamente interessante com um grande desempenho da parte dos autores, nomeadamente de Daniel Brühl (Alexander Kerner), que desde o início de filme demonstra o amor de um filho pela mãe.
Este filme como género é tanto uma comédia, bem como um drama. Isto é, ao longo do filme contemplamos momentos que tem uma pitada de humor, desde o momento que o amigo de Alex, o realizador, imita em termos de vestuáro, maneira de falar, as montagens técnicas, etc o regime comunista até 1989 à queda do Muro de Berlim. Em termos dramáticos temos o facto da mãe de Alexander entrar em coma e a sensibilidade do filho pela mãe até ao último dia em que ela falece. Assim, juntamos o género comédia-dramática a este belíssimo filme!

Quanto ao regime instaurado naquela "fatia" do país, Alemanha Oriental, podemos dizer que, apesar de um regime opressivo e repressivo, a verdade é que o emprego estava garantido, sem progresso na carreira, mas garantia o emprego e, também, uma alta gama de productos todos eles nacionais!
Neste tipo de regime comunista tem alguns aspectos positivos mas não funcionam bem na prática, por isso considero esta política utópica... É um istema político com muitos prós e contras que é preciso ter em conta (rimou sem querer xD).

Leandro disse...

Reparei que o colega Ricardo Caldas está no curso de comunicação social! :)
Como sabe eu quero seguir essa área e precisava de saber se o curso é bom e em que zona escolher para frequentar este curso e se onde frequenta é uma boa faculdade para tal.

Ricardo Caldas disse...

Olá professor.
Sim comigo está tudo bem e com o meu curso também. estou a acabar os exames agora e talvez possa ir esta semana fazer a visita :)