quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Nove cidades portuguesas assinam pacto europeu para a redução do CO2 até 2020


A capital portuguesa é uma das nove cidades do país que assinaram hoje o acordo europeu para a redução das emissões de CO2 em 20 por cento até 2020. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), António Costa, e o vereador José Sá Fernandes estiveram em Bruxelas para a assinatura do Pacto dos Autarcas que reuniu mais de 400 cidades da União Europeia. A iniciativa da Comissão Europeia propõe a redução das emissões através de planos de acção para as energias sustentáveis e renováveis. Para além de Lisboa, as cidades de Almada, Aveiro, Cascais, Ferreira do Alentejo, Guarda, Moura, Porto e Vila Nova de Gaia aderiram ao projecto. Segundo o comunicado de imprensa da Câmara de Lisboa, a autarquia definiu uma política neste sentido através da Estratégia Energético-Ambiental com o objectivo de assumir até 2013 “a dianteira a nível europeu e nacional em matéria de eficiência energética”. O comunicado explica que durante vários anos houve uma recolha e tratamento de dados quanto aos fluxos de energia, água e materiais no Concelho de Lisboa. A câmara espera conseguir em quatro anos uma redução de 8,9 por cento do consumo de energia primária nos sectores dos edifícios residenciais, edifícios de serviços e transportes rodoviários com uma redução anual de 1,85 por cento, e uma redução de 9,4 por cento nos próprios serviços da CML com uma diminuição por ano de 1,95 por cento. (Público, 10.02.09)

Fonte: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1364674&idCanal=59

Eis mais uma boa notícia para as cidades portuguesas! Mas será que irão cumprir esta meta?

2 comentários:

Anónimo disse...

Penso que já é bom ter a iniciativa para realizar a redução de co2, mas realmente dúvido que o objectivo seja conseguido.
na minha opiniao se as cidades portuguesas quisessem realmente diminuir o co2 ja o teriam começado desde que este assunto se tornou realmente falado e "perigoso".

Catarina nº4 12ºH

cristiana_alves disse...

Penso que se ficará na dúvida em relação a conseguirem ou não reduzir em 20% as emissoes de CO2, mas já é de valorizar o facto de se estarem a preocupar com a questão e então começarem a tomar medidas e tentarem então resolver o assunto, que nos dias de hoje cada vez se torna mais um grave problema !

Cristiana Alves
12ºH