terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Dicas para poupar em tempos de crise

Este "post" baseia-se numa notícia do JN de 27 de Dezembro e pode ser muito útil para todos nós. Se acharem bem partilhem-no com as vossas famílias.

Esticar o salário até ao final do mês não é fácil, mas alguns truques podem ajudar a cortar nas despesas quase sem se dar conta.
Do Brasil, Suyen Miranda viajou até Portugal para ensinar as pessoas a cortar nos gastos extra e a viver só com o ordenado e sem créditos ou cartões.
"As pessoas dizem que o dinheiro foge, mas o dinheiro não tem pernas para fugir". Pode é ser mal gasto, adiantou Suyen Miranda ao "jn negócios". Sobretudo em compras de impulso, muitas vezes fruto da insatisfação com a vida que se leva. Por isso, sugere que cada pessoa gaste consigo própria dois décimos do subsídio de Natal. "As pessoas têm de ter auto-estima e sentirem que trabalharam também para si mesmas e não só para pagar contas. Assim, serão mais produtivas e poderão fazer ainda mais dinheiro", explicou.
Na base do raciocínio está o conceito de fazer dinheiro (ganhar é na lotaria) e a ligação entre produção e valor: quem produz recebe um valor em troca. Daí a importância de as pessoas se sentirem bem consigo próprias, mas sem exageros. O principal, diz, é ceder à tentação do momento e comprar alguma coisa por impulso e sem ponderar.
"Muitas pessoas fazem compras para compensar outros vazios na vida", acredita Suyen Miranda. Para elevar a auto-estima e, ao mesmo tempo, resolver problemas financeiros, a conselheira sugere algumas dicas e regras simples.


Quatro Passos

Regra 1
Ter noção de tudo quanto se gasta. "Arranje um caderninho e anote tudo, mas mesmo tudo, o que gastar", disse. É importante não deixar nada de fora, nem que seja um simples café. Ao final de uma semana, a pessoa vê como gastou o dinheiro e, por norma, apanha um susto: Suyen Miranda assegura que, por norma, metade é gasto em itens dispensáveis, sobretudo de lazer. "É assim que a pessoa percebe que está descontrolada".


Regra 2
Depois de tomar consciência de que tem um problema financeiro, Suyen Miranda aconselha a pessoa a pensar num sonho, desde que seja razoável e realizável num prazo curto. "É importante definir objectivos específicos para poupar dinheiro, como ir passar férias ou fazer um curso". Se a pessoa está endividada, livrar-se das prestações também é um objectivo válido. Ter um objectivo palpável e realizável, diz, dá à pessoa o incentivo necessário para controlar os gastos.


Regra 3
Com a noção do problema e a motivação para o solucionar, é a altura de cortar os gastos desnecessários . "O caderninho já deu à pessoa a noção de todos os gastos supérfluos", pelo que é de esperar que essas compras desapareçam, pelo menos em grande parte, dos hábitos da pessoa, espera Suyen Miranda. Por isso, é preciso olhar para as despesas com a casa. No mesmo bloco de notas, a pessoa deve apontar quanto gasta com supermercado, água, energia, etc. E tentar gastar menos 10%.


Regra 4
Além de gastar menos, é sempre possível ganhar mais. Suyen Miranda deu um exemplo cada vez mais comum no Brasil: rapazes e raparigas que fazem bordados, sabonetes decorados ou outras recordações para festas de casamento ou para as empresas oferecerem que querem oferecer alguma coisa a parceiros de negócio pelo Natal, por exemplo. "Há sempre alguma coisa que uma pessoa sabe fazer bem e que pode aumentar o seu rendimento", disse.


Compras da semana
Passar a fazer as compras da semana e não do mês, como é costume em Portugal. Antes de sair de casa, pense numa lista de todas as refeições que se planeia fazer nos sete dias seguintes e dos ingredientes necessários. E depois faça uma lista e compre só esses produtos. As promoções podem ser um bom negócio, mas só para coisas que não se estraguem, como produtos de limpeza. E primeiro faça uma refeição: ir às compras de estômago vazio leva as pessoas a trazer mais coisas.


Regatear

Não existe o hábito de regatear e comparar preços. Se tiver tempo, pode procurar preços mais baixos e comprar coisas diferentes em sítos diferentes. Dependendo do tipo de produto e do sítio onde se compra é, até, possível regatear.


Cuidado com crianças

Evite levar as crianças, elas não têm noção de preço e querem sempre alguma coisa. Se não o puder evitar, leve um brinquedo para as entreter. Aproveite para comprar uns rebuçados e ter sempre alguns consigo. Assim, se a criança lhe pedir uma gulodice na rua, tem alguma para lhe dar, em vez de ter que comprar num café, onde por norma são mais caras.


Desligar aparelhos

A luz acesa numa divisão onde não está ninguém é desnecessária. E o stand by da TV ou da aparelhagem também consome energia. O melhor é desligar os aparelhos na tomada e não no comando.


Aquecimento

Tapar frestas e evitar correntes de ar ajuda a manter a casa quente. Se necessitar de um aqueceder, desligue-os mal a casa esteja quente e feche portas e janelas.


Lâmpadas

Vá trocando as lâmpadas antigas por novas de baixo consumo: usam um quarto da energia e duram mais tempo.


Passar a ferro

Em vez de passar algumas peças de roupa todos os dias, junte-as, passe-as uma vez por mês e gastará menos electricidade. Desligue o aparelho quando ainda faltarem algumas peças: ele manterá calor suficiente para as passar.


Chama-piloto

Quando se ausentar de casa por um período longo compensa desligar a chama-piloto do esquentador e pode poupar dezenas de euros por ano.


Evite o carro

Se tiver acesso a transportes públicos, use-os. Mas se o carro for imprescindível, faça uma lista das tarefas à sua espera e pense no melhor percurso. Assim gastará menos tempo e combustível.


Telemóvel

Use o telemóvel só para dar recados rápidos e prefira o fixo para comunicações mais demoradas.


Restaurantes

Se gosta de fazer refeições fora de casa, escolha um dia por semana para ir com a família, de maneira planeada, e deixar de ir ao restaurante por impulso.


Acabe com as prestações

Compras em prestações só de coisas que dão condições à pessoa de trabalhar e fazer dinheiro, como a casa ou o carro, se precisar dele para trabalhar. Em todos os outros casos, acabe com as prestações. Cada uma pode ser pequena e comportável, mas todas juntas podem "estourar" o seu orçamento.


Negoceie com o banco

Esta pode não ser a melhor altura, mas não perde nada em tentar renegociar o "spread" do seu crédito à habitação. Se tiver vários créditos ao consumo, junte-os num só. No final do prazo terá acabado por pagar mais dinheiro, mas pelo menos o valor da prestação mensal baixa.


Cartões de Crédito: deixe-os em casa

Tire o cartão de crédito da carteira e deixe-o em casa. Se quiser comprar alguma coisa e não tiver dinheiro, será forçado a ir a casa buscá-lo. No caminho, terá tempo para analisar se realmente precisa daquela compra ou se tem condições financeiras para a fazer. Assim se anula uma boa parte das compras por impulso.


Pagar 100%

Nunca pague só uma parte do cartão de crédito, os juros são demasiado altos. O melhor é definir logo à partida que, no final do mês, paga 100% do valor do cartão e certifique-se que só gasta o que puder pagar. Resista aos apelos dos bancos, que tentam convencer as pessoas a pagar só 15% ou 20% do valor em débito, para ganhar dinheiro em juros.


Cuidado com máquinas

As máquinas da roupa e da louça só devem ser usadas quando estiverem cheias ou no programa de meia carga. Além disso, convém escolher o programa de lavagem mais adequado e usar a temperatura mais baixa possível. Se lavar a louça ou a roupa à mão, encha o lava-louça ou o tanque de água, em vez de deixar a torneira a correr.


Na casa de banho

Tome duche em vez de banho de imersão e feche a torneira enquanto se ensaboa. E, já agora, também enquanto escova os dentes ou faz a barba (gasta metade da água). Se não tiver um autoclismo de baixo consumo, ajuste-o para o volume mínimo, regulando o mecanismo de enchimento. Se não for possível, ponha um tijolo no interior: gastará menos dois litros por descarga.



Fonte: http://jn.sapo.pt/paginainicial/Economia/interior.aspx?content_id=1063798

8 comentários:

ClaudiaSilva disse...

Nestes ultimos meses tem-se ouvido falar muitas vezes em várias maneiras de poupar dinheiro.
Na minha opinião as pessoas hoje em dia gastam dinheiro de uma forma muito extravangante só para dizer que tem e nao tanto por necessidade, por exemplo, pessoas que vão diariamente ao café e muitas das vezes 2 ao dia, sendo o preço do café à volta dos 0,60€ ao final do dia 1,20€ já não faz parte da nossa carteira e ao final da semana verificamos que a nossa carteira já está mais leve 8,40€, é um número que já dá um pouco que pensar e que podia ser evitado indo ao café duas a três vezes por semana, já se poupava mais um pouco.
são promenores que hoje em dia não da-mos muita atenção mas com um pouco mais de responsabilidade podiamos ouvir menos a frase "O dinheiro foge"
estas propagandas de poupar dinheiro são importantes pois, se fizermos como aqui é recomendado, chegamos ao final de uma semana e verificamos que parte do nosso dinheiro já foi gasto em vão e assim podemos evitar esse gasto extravangante na próxima semana e na outra a seguir. Assim, chegamos ao final do mês e vemos que a nossa conta não se encontra a 0, e isso é bastante agradável.

CláudiaSilva 12ºH

Anónimo disse...

Estas dicas têm sido bastante faladas ultimamente, tanto em televisões como em jornais, para que possam ajudar o dia-a-dia da sociedade e para que no final de cada mês haja menos gastos.
Acho que se as pessoas fizerem algumas coisas aí descritas, algumas bastante acessiveis até, podem obter bons resultados. Por exemplo, quando eu vou ao supermercado com fome compro o dobro do que devia, pois naquela altura apetece.me tudo que vejo, e penso que se não fosse assim, não compraria tanta coisa, mas o necessario. Isto é so um exemplo, porque há imensas coisas que as pessoas podem dispensar, como almoços frequentes fora de casa, compras quase diarias em roupas, por exemplo,etc, e parecendo que não, gasta.se bastante dinheiro nisso.

Cada pessoa deve ter a consciência do que pode ou não gastar, e se conseguir gerir bem o seu dinheiro, de certeza que lucra com isso e não ficara tão 'apertado' cada vez que vir as suas contas para pagar e todas as coisas necessarias para o dia-a-dia que terá de comprar.

Diana Felicidade 12ºH

cristiana_alves disse...

Acho importante este tipo de dicas porque realmente existem muitas pessoas com gastos que seriam escusados.
Eu reparo que o ir ao supermercado com crianças é realmente algo que se deve tentar evitar, porque volta e meia há sempre algo que pedem e querem comprar e nem sequer se interessam muito pelo preço do produto.
Já em relação ao duche em vez do banho de imersão acho que todos deveriam optar por isso, assim como desligar a água sempre que não fosse realmente necessária.

São dicas bastante interessantes e que deveriam ser seguidas, visto que cada vez mais a situação financeira se encontra pior !

Cristiana Alves
12ºH

Telmo disse...

O Mundo está a atravessar uma das maiores crises económicas de sempre.

Os preços dos produtos estão cada vez mais elevados, incluindo os alimentos, e as pessoas não conseguem aguentar a pressão.
E o que é que elas fazem ? Pedem empréstimos aos bancos , para pagar as suas contas mensais como a água, luz, Televisão, etc.

Depois das contas estarem dissolvidas aparece mais uma dívida: pagar o empréstimo que pediu e com JUROS que estão cada vez mais elevados...
As pessoas não conseguem pagar e o que acontece depois? Os bancos começam a abrir falência.

Já alguém tinha imaginado um banco a entrar em falência, eu não...

O mais estúpido é que apesar de algumas pessoas ( que eu pessoalmente conheço ) estarem endividadas até ao pescoço, ponhem-se a dar telémoveis topo de gama aos filhos...
É uma situação muito caricata...

As pessoas não se conseguem governar com aquilo que têm.

Eu acho engraçado é quando os deputados po~em-se adizer que isto está mau , etc...
Para eles está tudo bem , eles nem sequer sentem a crise !

O meu tio é Director de Millenium e diz que isto, este ano vem tudo ao de cima, ou seja vai piorar ainda mais.....

Telmo Conceição
11ºI

technology disse...

mulberry purse
mulberry purses
discount mulberry
chloe bag
chloe paddington

GNavarro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
GNavarro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
GNavarro disse...

Querem poupar? Então vejam este vídeo!!
http://www.youtube.com/watch?v=Fr0yWcU8dJs

Partilhem-no… vale a pena alertar as pessoas.