sábado, 24 de janeiro de 2009

O Mercado do Bolhão vai ser reabilitado


O mercado do Bolhão vai ser reabilitado e a Câmara Municipal pretende que este venha a ser um pólo dinamizador da Baixa. Leiam a notícia do Público sobre este projecto camarário.


O programa preliminar para o Mercado do Bolhão, apresentado esta manhã pelo vereador do Urbanismo da Câmara do Porto, Lino Ferreira, tem como conceito subjacente um mercado “de aromas e sabores tradicionais”. O documento, já entregue ao Igespar (Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico) no início da semana, preconiza a manutenção do espaço enquanto local de oferta de produtos tradicionais (mercado de frescos, peixe ou flores), acrescido de outras valências complementares. Lino Ferreira quer o mercado aberto de manhã até ao final da noite, para que seja um pólo de dinamização da Baixa da cidade. O vereador espera que, no final da próxima semana, o Igespar tenha aprovado o programa, podendo dar início ao projecto-base do novo mercado. Adiantando que “não vale a pena inventar muito”, Lino Ferreira explicou que o Bolhão deverá seguir o modelo adoptado pelos mercados de Barcelona, em Espanha, reconhecidos como um exemplo de sucesso. O interior do mercado vai ser completamente requalificado, criando-se condições de salubridade e segurança para a venda de legumes, fruta, peixe ou flores. Deverão ser criadas pequenas lojas para a venda de produtos regionais, de todo o país, e até da Galiza que, preferencialmente, serão usados pelos restaurantes do local na confecção das refeições. Lojas de vinhos, queijos ou pastelarias tradicionais são outros dos espaços que a Câmara acolherá com bom grado. O objectivo é que o mercado funcione “de manhã até ao fim da noite”, animado por música, exposições e outros tipos de animação que Lino Ferreira quer ver por ali diariamente. No exterior, para já, a parte comercial não sofrerá grandes alterações. O vereador do Urbanismo garante que os comerciantes actuais poderão manter os seus negócios e respectivos horários, sendo certo que se decidirem entregar as lojas à câmara ou realizar um trespasse, os novos negócios que substituirão os actuais terão que se coadunar com o novo conceito do Bolhão. Ainda ao nível da gestão comercial, os dois torreões do mercado vão ser transformados em unidades comerciais únicas, ou seja, a mesma loja irá ocupar todos os andares do torreão, ao contrário do que acontece hoje. O Mercado vai ser totalmente reabilitado, incluindo as fachadas exteriores, e o projecto que o Igespar vai desenvolver deverá incluir a cobertura do espaço. Uma cobertura “leve” frisou o vereador, mas que torne o local mais confortável. Conforme já fora anunciado, o Bolhão não terá parque de estacionamento subterrâneo, mas há uma nova alternativa a ser estudada neste campo. A intervenção do lado sul do mercado, que será necessária ao nível das fundações, permitirá estudar a possibilidade de ser criada uma passagem subterrânea, sob a Rua Sá da Bandeira, até ao Quarteirão de D. João I, que terá um grande parque de estacionamento. A ligação directa à estação de metro do Bolhão também deverá ser concretizada. Lino Ferreira disse ainda que o programa já foi discutido com algumas das associações representantes dos comerciantes, estando agendada para segunda-feira o último encontro com a associação que ainda não foi ouvida. A câmara, garantiu o vereador, está aberta a receber e incorporar sugestões no programa agora apresentado. Por enquanto não são levantadas hipóteses para a conclusão da reabilitação do mercado, mas Lino Ferreira diz ter a esperança que a adjudicação da obra se realize ainda este ano. A expectativa é que os trabalhos possam ser realizados sem que os comerciantes tenham que abandonar por completo o Bolhão, embora este aspecto não esteja completamente definido. (Público, 23.01.09)



O que pensam deste projecto de reabilitação do mercado do Bolhão? Será que poderá constituir, de facto, um pólo de dinamização da Baixa do Porto?

3 comentários:

Joana Couto disse...

Eu penso que esta ideia será boa, até porque vemos que o mercado do Bolhão se encontra bastante degradado e cada vez tem menos pessoas a procurá-lo.
Por sua vez,esta reabilitação vai ser dinamizadora, pois oferecrá no seu interior novos estabelecimentos com horários prolongados até ao final da noite. Isto sim,será bom, pois a baixa do Porto, encontra-se deserta a partir de uma certa hora, visto também que a população já nao elege o centro do Porto para adquirir uma casa própria.

beatriz disse...

Sim, acho que a requalificação do mercado do bolhão dinamizará a baixa do Porto, pois este é um local onde as pessoas podem encontrar uma grande diversidade de produtos e de boa qualidade, muitas vezes fora da época; por outro lado, o facto de se pretender ocupar o espaço do Bolhão com novas actividades de animação e de atracção, à semelhança de locais idênticos noutras cidades europeias, pode levar a que a baixa atinja a hegemonia perdida e seja uma zona de preferência relativamente aos centros comerciais.

Sonia disse...

O mercado do Bolhão é um dos mercados mais emblemáticos do Porto e acho que a sua reabilitação irá dinamizar a cidade do Porto.
Na minha opinião, o mercado deve ser reabilitado, por um lado, está em más condições, um pouco degradado e que necessitará de remodelação e por outro dada a sua boa localização na baixa do Porto, ajudará a melhorar a cidade.
Estou de acordo com a manutenção dos produtos tradicionais (a venda de legumes, frutas, peixe, carne), mas também com a criação de lojas de venda de produtos regionais (vinhos, queijos, doces, …), pois irá ser mais um sítio, onde os turistas podem apreciar a nossa gastronomia e música tradicional. Não deixo de salientar o funcionamento do mercado de manha até a noite, pois será uma maneira de não deixar a cidade deserta, como hoje em dia acontece a partir de uma certa hora.

Sónia Sousa
11ºI