sexta-feira, 23 de abril de 2010

A França poderá vir a proibir uso de burka e de niqab em todo o espaço público do país


Em nome da "dignidade da mulher", o presidente da França, Nicolas Sarkozy, cumpriu a promessa e anunciou ontem um projeto de lei proibindo o uso do véu integral islâmico em "todo o espaço público". A fórmula adotada por Sarkozy é ainda mais radical do que muitos previam: inicialmente, falava-se na proibição apenas nos serviços públicos. Se aprovado pelo Parlamento, mulheres com véu islâmico integral, do tipo burca afegã, sitar (onde não se vê sequer os olhos) ou niqab (onde só se veem os olhos), não poderão andar cobertas nas ruas da França. A proibição generalizada do uso de burkas em França vai aplicar-se de maneira "gradual" e, em última instância, as mulheres que a usem poderão ter de pagar entre 500 e 700 euros de multa. Os homens que obrigarem as mulheres a usá-la serão sujeitos a multas ainda mais altas.

A iniciativa de proibir o uso público da burka (veste que cobre todo o corpo da mulher) surgiu no ano passado, cinco anos depois da proibição do véu islâmico e dos signos religiosos nos centros públicos franceses.

Apesar das reservas jurídicas expressadas pelo Conselho de Estado, que recomendou precaução nesta tomada de decisão, o governo de Sarkozy decidiu avançar com a lei.

Por outro lado, a Bélgica ontem poderia ter-se tornado no primeiro país europeu a proibir o uso de véu integral em todos os espaços públicos, mas a demissão do primeiro-ministro Yves Leterme levou os líderes parlamentares a adiar a votação de uma lei que proíbe o uso de todo o tipo de vestuário que impossibilite a identificação dos cidadãos. Entre as peças banidas estão a burka e o niqab.

Medidas proibitivas começam a ser também discutidas em países como a Áustria e a Holanda.

Fontes:
http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1551138&seccao=Europa

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/04/21/em-guerra-contra-burca-sarkozy-quer-proibir-veste-em-locais-publicos-916404176.asp

http://www.ionline.pt/conteudo/56446-projecto-lei-avanca-multas-ate-700-euros-mulheres-que-usem-burka-em-franca

O que é que pensam destas medidas proibitivas que poderão ser adoptadas em alguns países europeus que se confrontam com um elevado número de imigrantes islâmicos que pretendem manter as suas tradições culturais?

Faz sentido proibir o uso de burka ou de niqab em nome da "dignidade da mulher"? Terão os imigrantes o direito de manter as suas tradições, como o uso da burka ou do niqab, ou terão que adaptar-se às regras e aos valores dos países que os acolhem?

Em complemento podem votar na sondagem sobre o assunto, que se encontra no topo do lado direito do blogue.

1 comentário:

Djalme Lopes disse...

Já votei na sondagem disponível no lado direito do blogue e começo com a pergunta que me é feita: "Concorda com a proibição, em países ocidentais, de as mulheres islâmicas usarem burka ou do niqab em espaços públicos?"
Pois... eu não concordo! Independentemente da religião em causa os cidadãos, provenientes ou não de determinada região,devem ter o livre arbítrio para puder usar os adereços e afins que bem entender de acordo até mesmo com a sua religião salvo casos ofensivos etc que, neste caso não é!! O facto de as mulheres usarem burka ou niqab não faz de nós (cidadãos europeus) mais felizes da vida. No meu caso, não me afecta nada a liberdade espiritual de cada um.
Só não entendo é que países como a Holanda, Áustria, Bélgica, bem como Alemanha e estamos a falar países também eles da U.E conseguem implementar medidas drásticas como estas: "A proibição generalizada do uso de burkas em França vai aplicar-se de maneira "gradual" e, em última instância, as mulheres que a usem poderão ter de pagar entre 500 e 700 euros de multa. Os homens que obrigarem as mulheres a usá-la serão sujeitos a multas ainda mais altas.".
É tão ridículo e até percebo que com o uso deste tipo de acessórios cause desconfiança ao resto das pessoas que circulam nos espaços públicos com a presença destas pessoas mas faz parte dos seus costumes e nós deveríamos respeitar isso, são livres de manterem as suas tradições. "Terão os imigrantes o direito de manter as suas tradições, como o uso da burka ou do niqab, ou terão que adaptar-se às regras e aos valores dos países que os acolhem?"
Reflictam sobre este assunto que é bastante actual e que pelos vistos anda a incomodar todos os Europeus!