quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Eleições EUA 2008 - Barack Obama é o novo presidente dos EUA


Barack Obama: "Esta é a vossa vitória"


O novo Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, fez hoje um discurso de aceitação intenso e inspirado perante uma multidão de vários milhares de pessoas reunidas em Grant Park, Chicago. "Esta é a vossa vitória", declarou o senador, recordando as mudanças ocorridas no país durante as últimas décadas sob o ponto de vista de uma eleitora que, aos 106 anos, votou hoje em Obama, Ann Nixon Cooper. "Yes, we can", repetiu Obama várias vezes, num discurso que pareceu coreografado até à perfeição. Obama começou o seu discurso por recordar que a sua vitória nas eleições desta madrugada - que venceu por uma esmagadora maioria de 338 votos - põe em evidência que tudo é possível através do poder da democracia."Se ainda há alguém que duvida que a América é o lugar onde todas as coisas são possíveis, que questiona se o sonho dos nossos fundadores ainda está vivo, que duvida do poder da nossa democracia, teve esta noite a sua resposta"."Há muito que se anuncia, mas hoje, por causa do que fizemos esta noite, nesta eleição, neste momento definidor, a mudança está a chegar à América".Obama recordou que estes são resultados nunca antes vistos, conseguidos com pessoas que esperaram três horas nas filas de voto. Estas foram as vozes que fizeram a diferença. Ricos e pobres, negros, brancos e hispânicos, "gays", heterossexuais, pessoas saudáveis e pessoas com deficiências. Foram estas pessoas que enviaram uma mensagem ao mundo, disse Obama."Somos e sempre seremos os Estados Unidos da América", acrescentou o novo Presidente.Barack Obama felicitou ainda o seu rival republicano John McCain pela luta que travou pelo seu país e acrescentou que espera vir a trabalhar em conjunto com o senador do Arizona e com a sua candidata a vice, Sarah Palin, gerando algum bruá na plateia. O Presidente eleito agradeceu ainda ao seu vice-Presidente, Joe Biden, à sua mulher e nova "primeira dama" dos EUA, Michelle Obama, e às suas filhas que, numa tirada bem-humorada, parece que vão ter finalmente direito a um "cachorro" como animal de estimação quando se mudarem para a Casa Branca.Obama consagrou igualmente umas palavras de homenagem e agradecimento à sua avó materna, que faleceu ontem, vítima de um cancro, sem ter chegado a ver o neto subir à Presidência do país. O senador afro-americano agradeceu ainda aos seus irmãos e irmãs, ao director da sua campanha e a todos os voluntários que nela participaram. "A vitória pertence-vos a vocês", disse Obama, dirigindo-se à multidão.Barack recordou o início "tremido" e com poucos meios da sua candidatura, fora do centro de acção de Washinton, e construído a pulso, com a ajuda dos cidadãos anónimos e das pessoas comuns. "Esta é a vossa vitória", repetiu. Barack Obama lembrou ainda que estes não vão ser tempos fáceis para a sua Administração. O senador recordou as dificuldades que sentem todos aqueles que não conseguem pagar as suas prestações, que estão a combater no Iraque e no Afeganistão e os enormes desafios que o país enfrenta em termos energéticos. "O caminho que se nos apresenta vai ser longo. A subida vai ser íngreme. Podemos não chegar lá num ano e talvez nem mesmo num mandato, mas América - nunca estive tão esperançoso como estou nesta noite que chegaremos lá. Prometo-vos - nós, enquanto povo, chegaremos lá". O novo Presidente eleito apelou ao espírito de sacrifício do povo, à sua solidariedade e ao seu trabalho, oferecendo em troca a sua atenção e disponibilizando-se para ouvir a população."Como disse Abraham Lincoln a uma nação muito mais dividida que a nossa, 'nós não somos inimigos, mas amigos", disse, apelando ao apoio de todos os americanos, mesmo dos que não votaram nele."Democracia, liberdade, oportunidade e esperança. É este o génio da América", disse.


A história de Ann Nixon Cooper


"Esta eleição contou com muitas histórias que se irão contar durante várias gerações. Mas aquela que eu hoje trago comigo é sobre uma mulher que depositou o seu voto em Atlanta. Ela é muito parecida com os milhões que aguardaram vez para que a sua voz fosse ouvida nesta eleição, à excepção de uma coisa: Ann Nixon Cooper tem 106 anos", contou Obama."Ela nasceu apenas uma geração depois da escravatura; numa altura em que não havia carros nas estradas, nem aviões no céu; em que alguém como ela não podia votar por duas razões - porque ela era mulher e por causa da cor da sua pele"."E hoje, penso em tudo aquilo que ela viu ao longo do seu século de idade na América - as dores de cabeça e a esperança; a luta e o progresso; os tempos em que nos foi dito que não podíamos, e as pessoas que empurraram o credo adiante: 'yes we can'", reforçou Obama, lançando o repto para uma espécie de salmo, repetido pela audiência: "yes we can"."Quando havia desespero [...] e depressão em todo o país, ela viu uma nação conquistada pelo medo, com um New Deal, novos trabalhos, uma nova sensação de objectivo comum. 'Yes we can'"."Quando as bombas caíam no porto [Pearl Harbour] e a tirania ameaçou o mundo, ela era testemunha de uma geração que emergia à grandeza e de uma democracia era salva. 'Yes we can'"."Ela esteve lá para os autocarros em Montgomery, para as mangueiras em Birmingham, a ponte em Selma, e para um pregador de Atlanta que disse às pessoas que elas conseguiriam triunfar. 'Yes we can'"."Um homem tocou na lua, um muro caiu em Berlim, um mundo ficou ligado pela nossa ciência e imaginação, 'Yes we can'"."E este ano, nesta eleição, ela tocou com o dedo no ecrã e votou, porque ao fim de 106 anos de América, ao longo das melhores horas e das horas mais sombrias, ela sabe como a América pode mudar. 'Yes we can'"."América, fizémos um longo caminho. Vimos tanto. Mas ainda há tanta coisa a fazer. Por isso, esta noite, vamos perguntar a nós próprios - se as nossas crianças viveram para ver o próximo século; se as minhas filhas tiverem a sorte de viverem tanto como a Ann Nixon Cooper, que mudança é que vão ver? Que progresso teremos nós feito?". "Esta é a nossa oportunidade de responder a essa pergunta. Este é o nosso momento. Este é o nosso tempo", concluiu o novo Presidente dos Estados Unidos da América, o primeiro afro-americano a ocupar esse lugar. (Público)

Se pretenderes ler o discurso de vitória completo de Barack Obama clica aqui.
Aproveito esta oportunidade para recuperar um vídeo musical de apoio a Obama que já foi exibido neste blog no ano lectivo anterior.


Esta era uma vitória esperada e desejada por muitos, quer na América, quer no resto do Mundo . É um dia histórico para os EUA - o primeiro presidente americano que não é branco. Que comentário fazem à eleição de Obama ? Com Obama é de esperar uma mudança quer na política interna dos EUA, quer na relação deste país com o Mundo? Terá ele capacidade e poder para pôr em prática as ideias que defendeu durante a campanha eleitoral?

9 comentários:

Mariana Magalhães disse...

Já estava confiante que Obama ia sair vitorioso.
Penso que esta vitória irá marcar uma mudança bastante positiva no EUA.
Estou satisfeita por saber que a América, que por vezes é um país bastante discriminador, vai ter um presidente negro.

Telmo disse...

Já era de prever que o representante do Partido Democrata, Barack Obama, ía vencer as eleições.

Em primeiro lugar, Obama é diferente de todos os outros presidentes dos EUA( não por ser negro mas por outras razões), em segundo lugar John MacCain apresentava uma política bastante parecida com a de George Washington Bush.

Pelo que observei nas notícias os americanos não estavam muito satisfeitos com o ex-presidente, cheguei mesmo a ver que George W. Bush foi dos piores presidentes que os EUA já mais tiveram.

No entanto a diferença entre os dois senadores não foi muita; Obama teve aproximadamente 51% e John MacCain teve aproximadamente 47% ( os restantes 2% provavelmente foram nulos )

Confesso que fiquei um pouco admirado com este resultado, pois pensava que o Senador Sul Africano iria obter mais votos.

Também esta foi uma data histórica para os EUA visto que pela primeira vez, este país tem um presidente negro ( espero que com isto as pessoas deixem de ser racistas ).
Agora vamos ver se com este novo presidente dos Estados Unidos,os americanos conseguem resolver o grande problema que têm actualmente que uma enorme CRISE ECONÓMICA.

Telmo Conceição
11ºI

Ivo disse...

Sobre esta eleiçao de Obama queria deixar duas ideias. Uma é com agrado que recebi a noticia que Obama iria ser o novo presidente dos EUA. É com agrado que recebo esta noticia, porque partilho da opiniao de todos os eleitores que votaram nele e que o vêem como uma esperança para uma América diferente e com menos polémica ao nível de politica externa e uma melhoria na politica interna visto que atravessam um mau período económico. Gostei da campanha que fez, das ideias trasmitidas e sobretudo a ideia do "yes,We can " que tanto chamou a atençao de todos. Esta simples frase desperta o apelo à mudança e que realmente o povo americano juntos conseguem ser melhores e mudar o que tiver que ser mudado. Esta frase ganha ainda mais sentido visto que o senhor Barack Obama é também o primeiro presidente não "branco" mas sim afro-americano dos EUA e que por si só já desperta o sentimento de mudança que existe na America e de que aquela rejeição por pessoas de cor que havia nos EUA ate a tão pouco tempo,tão parecida com o "Apartheid" na África do Sul, que ate chegou aos limites e levou ao assassinato de um senhor que defendia a liberdade dos negros e a defesa dos Direitos Humanos, que foi Martin Luther King. Por si só esta razão e eleição de um afro-americano para presidente dos EUA indica uma enorme vontade de mudança "yes,We Can".
A segunda ideia que quero deixar são algumas perguntas acerca do que será a politica externa dos EUA de agora em diante. Será que o senhor Obama vai mesmo conseguir por em pratica algumas das ideias que defendeu? Por exemplo senhor Obama defendeu desde inicio a ideia de retirar as tropas do Iraque, mas no Iraque vive-se um clima um pouco caricato porque o Governo que neste momento esta no Iraque é Xiita e onde este movimento esta mais depositado é no Irão que são cerca de 80 a 90% da população, ou seja, o governo de Bush colocou no poder do Iraque um governo xiita pro-Irão. Irão este que é um tanto ou quanto inimigo dos EUA visto que o Governo anterior Americano tinha dito que se o Irão avança-se com a ideia nuclear que os invadia. Agora e Obama quer retirar as tropas do Iraque aquilo fica entregue ao seu governo (aos Xiitas) e os EUA vem o Iraque a tornar.se aliado do Irão. Que na minha opinião é o que acontece mais tarde ou mais cedo se as tropas americanas saírem do Iraque, e vêem-se não com um mas com dois problemas.
A minha esperança é que esta tal simpatia que o Mundo esta a ter com o senhor presidente Barack Obama se venha a manifestar nesse sentido de amenizar esses conflitos essa picardia entre países Árabes e os EUA, como manifestou o senhor Hugo Chavez(o actual presidente da Venezuela) que disse que se Obama ganha.se estava disposto a olhar para os EUA de outra Maneira. Esta simpatia que o o mundo sente por Obama que venha a melhorar a situaçao de politica externa dos EUA.

cumps
Ivo Pereira

Anónimo disse...

Eu ja estava espera que fosse o Obama a ganhar as eleições, pois acho que ja estava na altura de a America receber a mudança tão esperada...
Eu também queria que fosse o Obama a vencer as eleições devido ao facto que na minha opinião Obama vai mudar muito a mentalidade dos Americanos e do resto mundo: em relação ao racismo,(já que ele é o primeiro presidente da America afro-americano), pois Obama vai mostrar a pessoas racistas que somos todos humanos e somos todos iguais dependendo da cor ou da raça e em relação á politica, porque na minha opinião se fosse o John MacCain o eleito iria utilizar uma politica quase semelhante á de o antigo presidente Bush, porque o Bush não foi um dos melhores presidentes

Então para finalizar eu tenho a certeza que Obama vai modificar muito o pensamento das pessoas não só da America como no resto do mundo...

Maria Ferreira
12ºH

Mara disse...

Em primeiro lugar quero contemplar o Ivo pelo seu comentário, em segundo quero apenas acrescentar ao comentário do colega Telmo que a proximidade existente nas votações entre MacCain e Obama deve-se ao facto do voto ser indirecto.

"YES, WE CAN"


O mundo esperou pela vitória do candidato democrata e assim o festejaram.
"Os americanos devem estar orgulhosos, porque ontem fizeram história"- George W. Bush , sem mais nada acrescentar a este comentário , deparo-me agora com o futuro. Com o que este nos pode reservar !
Como disse e bem o Ivo, Obama promete retirar as tropas americanas do Iraque(pode prolongar-se entre 18 a 24 meses).Os líderes Iraquianos irão ainda usufruir da posse da venda do petróleo para a reconstrução do seu país.
"YES ,WE CAN"
Obama defende uma maior regulação de Wall Street, quer acabar com os elevados juros nas hipotecas e cartões de crédito e tenciona, digamos assim, aliviar para as empresas que estão se erguendo. Cortes nos empostos para 95% da população, criação do Making Work Pay- um crédito nos impostos de 500 dolares por cada trabalhador ou de 1000 dólares por cada família.
"YES , WE CAN"
Relativamente aos milhões de imigrantes ilegais que trabalham nos EUA, "poderão futuramente" entrar no sistema de impostos e beneficios.
Após uma multa para por estes cidadãos e do seu bom comportamento , enquanto cidadãos, irão aprender a língua inglesa e garantar acento como cidadãos norte-americanos.
O sistema privado, na saúde, irá manter-se contudo os devedores de cuidados de saúde...Barack Obama pretende reduzir a burocracia e criar parcerias com os prestadores.
"YES, WE CAN"
A grande preocupação com o meio ambiente irá proporcionar 150 milhões de empregos. Com forte investimento nas fontes de energia renováveis/alternativas.
Com as medidas proclamdas por Obama, as familias irão gastar menos mil dólares nas contas, quer ter um milhão de carros híbridos nas ruas até (aproximadamente) 2015, o que vai permitir uma maior poupança e independência do petróleo.
E novamente escrevo "YES, WE CAN", pois é nada mais nada menos isto que o mundo espera - uma grande MUDANÇA!
Obama tem fé na mudança que foi proclamando ao longo da sua campanha.
Recuando um pouco no tempo, recordamo-nos que Obama irá presidir um país em que os africanos eram escravos e não obtinham quaisqueres direitos até ao século XX. Hoje em convergência com o passado, deparamo-nos com os norte-americanos a serem presididos por Barack Obama->um afro-americano.
"YES, WE CAN"

Mara disse...

P.S espero ver aqui em breve um comentário do Filipe -12ºH, pois ele é um grande apoiante de Obama mesmo quando poucos eram os que sabiam prenunciar seu nome!

:D

Cátia Cunha disse...

Confesso que eu acabo por nunca dar grande importância à política - nem à portuguesa, nem à Americana. Contudo, há alguns meses, em conversa com o Rui Guimarães, ele disse-me que devia manter-me mais a par destas andanças", porque não há melhor novela do que a política mundial, e claro, a portuguesa.
Decidi seguir o seu conselho, mas tal como numa novela real, como apanhar o "fio à meada" quando a história já ia a meio?
Enfim, da política americana, pouco sabia, mas do que sabia, só tinha a certeza de uma coisa: não gostava, obviamente, do George Bush, e portanto, qualquer candidato seria melhor que ele.
Enfim, pesquisei, e a partir daí, fui-me mantendo mais atenta às notícias que iam saindo... Confesso que fiquei desiludida com a desistência da Hillary Clinton, também gostava bastante desta candidata. Mas agora a escolha parecia óbvia, tendo o John McCain propostas tão parecidas com a de Bush, só Obama poderia ser a luz ao fundo do túnel para a América.
Fiquei muito feliz com este resultado, mas não esperava outra coisa. Penso que os americanos já estavam fartos do Bush, ao fim de tantos anos e controvérsias. E ter um presidente negro pela primeira vez é um grande feito. Considerando que ainda há tão pouco tempo havia escravatura deste povo, e depois de tanta luta pela igualdade de direitos, tanto sofrimento, tantas lutas pela "Integração"...
Acho que é um motivo de orgulho, não só para a América, como para o Mundo, a eleição de um presidente assim.
E diga-se que confio plenamente que Obama trará grandes mudanças, positivas claro, à Casa Branca.

Anónimo disse...

Barack Obama, "Yes, we can", algo como eu nunca vi...Este homen fez uma campanha que eu penso nunca antes feita nos E.U.A., além do facto de ser o primeiro presidente negro da América, ele moveu montanhas. Este cadidato como todos vimos no seu primeiro discurso, admite que decidiu concorrer a presidência.
Vi Barack Obama, não sei se alguém conhece o programa humorista "The Daily show with John Stewart", pesquisei a sua biografia e fiquei interessado no assunto, Barack Obama era descontraído, tinha uma politica prática e não tinha medo de ir á televisão.
Nesta altura era ainda senador de Illinois, Barack Obama também me impressionou pela recepção que teve, muitos são os convidados e raramente o público reage com total entusiasmo e o ânimo deste, a partir dali foi espectacular.
Barack Obama o nome que incentivou milhões de pessoas, os cantores famosos, os actores que não só disseram que votavam Obama como angariaram dinheiro e votos. A multidão que Obama motivou e conquistou foi realmente supreendente, McCain não teria qualquer hipotese de ganhar as eleições se Barack Obama fosse branco, não é uma verdade muito simpática mas é o que penso, ou seja, para min a verdade.
A diferença de votos, escassa como já referida em comentários anteriores não me supreende pois, dias antes as sondagens estavam a aumentar para o lado do candidado republicano John McCain. Um "querido veterano da guerra", como já havia referido na aula, mas para min esta não é uma característica para Presidente dos E.U.A.,além disto o racismo é impressionante nos dias que correm, Obama focou a sua campanha talvez nas pessoas com uma mente mais aberta. Para começar os jovens que pela internet. Um meio que McCain nunca soube usar, Obama ao falar com um jovem, ao convencer um jovem não falava só com um. mas sim com centenas, pois este jovem tem 400 e 300 de amigos no myspace, hi5, etc.O dinheiro angariado foi uma arma importante,sendo a campanha a mais cara do mundo, mas a utilização deste ainda maior, para min utilizou-o bem, isto juntando as celebridades, fossem cantores, jogadores de futebol, actores que influenciados e impressionados pelos espectaculares discursos de Obama e a vontade destas para participar na sua campanha foram outro trunfo importantissimo. George W.Bush um dos piores( para min o pior presidente) presidentes, com a sua politica de ganhar lucro, não importan os meios para chegar ao fim(lucro), ele queria que os bancos financiassem as pessoas a torto e a direito, os americanos que compravam casas e nao tinham qualquer maneira de pagá-las, casas como outro bem qualquer.
Bush apoiava uma politica de consumismo fácil, um mercado sem regras, e um comércio selvagem, desvalorizando o crédito imobiliário e fazendo surgir milhares de casas hipotecadas aos bancos.
A guerra veio destabilizar ainda mais a situação do governo de Bush, a guerra não foi favoravel para a América, perdendo milhares de soldados, contudo foi uma mais-valia para a família de Bush , família essa, que se entrega ao negócio do armamento. Os americanos insatisfeitos com isto deram mais valor ao partido democrata e arrependeram-se bastante de não terem votado em Al Gore, tudo isto contribui para a vitória de Obama mas a maior parte foi o seu trabalho, o seu percurso pelos Estados foi impressionante, há quem diga que as eleições democratas foram mais renhidas e tiveram maior manifesto do que as presidenciais, estas que acompanhei ao promenor, devo dizer que apesar da campanha algumas vezes negativa de Hillary Clinton tomou a decisão sensata de desistir das eleições democratas.
Pessoalmente, queria que Obama ganhasse, mas com o preconceito, sabendo que de 11 estados McCain ganhava de certeza em 4 e nos outros a luta seria renhida, por isso nunca tive certeza mas foi com grande satisfação que vi Obama ganhar as eleições, tal como na sua campanha, acho que Obama será realmente positivo, inovador para a América em todos os sentidos, as suas medidas e o seu apelo á mudança são verdadeiras e desejadas por muitos. Obama talvez não irá acabar o seu mandato mas já fez história.
P.S. Espero que cumpra o mandato e que os melhores dias que eu esperava, referidos noutros comentários tenham chegado com Barack Obama, "YES WE CAN".
Filipe Ribeiro 12ºH

Anónimo disse...

Sem duvida esta vitória ja era esperada pela população ámericana e pelos restantes paises. Barack Obama proporcionará talvez o tão desejado "american dream" , mas tal so será possivel se Obama iniciar uma mudança nos EUA, mas sozinho não conseguira, toda a população terá de o ajudar, porque um homem só não pode mudar nada, pode tomar a decisão de mudar algo, porque só e possivel mudar algo se nós formos capazes de tomar essa decisão, mas sozinho nunca conseguira, por isso Obama precisa da partcipação de todos na governação do pais, Obama decidiu criar um site, onde todos os americanos poderam ter acesso aos contratos assinados pelo governo com outro pais e onde poderam deixar a sua opinião . Assim se muda um pais, assim se pode dizer que a america se vai tornar num pais livre onde todos podem participar na governação do pais.

Diogo Ferreira nº9 11ºJ