sábado, 29 de novembro de 2008

Professora agredida a murro e pontapé por aluno


Uma professora da Escola EB 2,3 de Jovim, Gondomar, foi ontem agredida a murro, estalada e pontapé por um aluno de 16 anos, tendo recebido tratamento hospitalar, disse à Lusa fonte da GNR. A agressão terá ocorrido em retaliação por a professora o ter levado à presença do Conselho Executivo, por alegado comportamento incorrecto. A docente foi assistida no Hospital de São João, no Porto, com lesões numa perna e num olho. Em declarações à televisão regional Porto Canal, a docente, que exerce há 28 anos, contou que chamou a atenção do aluno quando este se encontrava no perímetro escolar a proferir palavrões. "Chamei-o à atenção e ele insultou-me. A partir daí, disse que teria que ir comigo ao Conselho Executivo (CE). Ele resistiu e acabou por ir, enquanto eu fui dar a minha aula", afirmou. "Finda a aula, e ao passar junto à porta de acesso à sala do CE, ele viu-me, começou a correr para mim desenfreado e agrediu-me com murros, estalos e pontapés, além de me partir os óculos", acrescentou.(Público)




Continua a violência nas escolas portuguesas. Hoje-em-dia a profissão de professor parece ser, cada vez mais, uma profissão de alto risco. Até onde vamos chegar? Como resolver e prevenir estas situações?

5 comentários:

Joana Couto disse...

Acho esta situação ridícula e lamentável e esta professora, no meio de tanto azar, ainda teve sorte pois os pais não foram tomar satisfações à escola,como já aconteceu muitas vezes.
Enfim, estas histórias retratam a nossa sociedade, a falta de civismo e de educação. Acho que não há muito a fazer para combater estas situações,pois a educação começa a ser dada em casa, no seio familiar.

Mariana Magalhães disse...

Concordo com a opinião da Joana.
Realmente é lamentável a frequência com que testemunhamos acontecimentos deste género...
Estes alunos não têm educação em casa e depois este tipo de situação repete-se vezes e vezes sem conta...

Mara disse...

Bem vi esta noticia hoje no jornal e fiquei um pouco surpreendida e não pela noticia em si, relativamente há agressão do aluno à professora mas sim por esta docente já ter sido minha professora no passado.
A verdade como ja referiram anteriormente é que este tipo de situações não são novas, por vezes muitos professores não tem pulso e capacidade para se imporem!
Não quero agora generalizar, mas para mim esta professora nunca foi lá muito boa... e em certos casos parte daí a agressão. O que eu acho completamente condenável. A meu ver um aluno que se sente injustiçado deve retirar-se da sala, não tomando este tipo de atitudes precárias , onde mais tarde vai perder toda a razão e ser julgado por todos.
Como iniciei o meu comentário esta professora já me lecionou para a minha turma no 6º ano e devo dizer que a vi dar vários estalos aos alunos, inclusive a mim, que era uma criança muito calada e tímida.
Sem generalizar e condenando o acto do aluno em questão, por vezes a culpa parte de ambas as partes- professor e aluno.

Anónimo disse...

Esta situação quase nem merece comentários, é triste como as coisas chegam a este tempo, ja não há respeito na relação aluno professor mas são em alguns casos nao frequentes como este. Felizmente estes casos nao são frequentes, mas mesmo assim isto nem sequer devia acontecer. É certo que por vezes os alunos não respeitam os professores, por estarem sempre a falar nas aulas e nao pararem quando o professor manda. Mas esta e outras ocorrências são simplesmente lamentaveis. Estes alunos na minha opinião nao deviam sequer andar na escola a tirar o lugar a alguns que querem estudar e ser alguém na vida mas que nao conseguem devido a não terem possibilidades financeiras.

Anónimo disse...

Esta situação quase nem merece comentários, é triste como as coisas chegam a este tempo, ja não há respeito na relação aluno professor mas são em alguns casos nao frequentes como este. Felizmente estes casos nao são frequentes, mas mesmo assim isto nem sequer devia acontecer. É certo que por vezes os alunos não respeitam os professores, por estarem sempre a falar nas aulas e nao pararem quando o professor manda. Mas esta e outras ocorrências são simplesmente lamentaveis. Estes alunos na minha opinião nao deviam sequer andar na escola a tirar o lugar a alguns que querem estudar e ser alguém na vida mas que nao conseguem devido a não terem possibilidades financeiras.

Diogo Ferreira nº9 11º J